Exame Invest
Mercados

Produção da Vale, combo CCR de aeroportos e o que mais move o mercado

PUBLICADO EM: 19.10.21 | 7H11
ATUALIZAÇÃO: 19.10.21 | 13H05
Bolsas internacionais iniciam dia em alta, com otimismo sobre temporada de balanços
Vale

Ramal Ferroviario S11D, em Carajás | Foto: Germano Lüders/Exame

Foto de Guilherme Guilherme da Editoria Exame Invest que escreveu o artigo
Guilherme Guilherme

Repórter de mercado | guilherme.guilherme@exame.com



Compartilhe nas redes sociais
GUIA
Em alta

INVISTA 2MIN

A terça-feira, 19, inicia em tom positivo nas bolsas globais, com investidores otimistas com os próximos resultados da temporada de balanços americana. Nos Estados Unidos, os três principais índices operam em alta de cerca de 0,30%, antes de Netflix, Johnson & Johnson e P&G apresentarem seus números do terceiro trimestre. Na Europa, o Stoxx 600 sobe 0,19%.

Por aqui, onde os primeiros resultados começarão a ser divulgados no fim desta semana, as atenções estarão com o relatório de produção da Vale (VALE3), principal ação do Ibovespa

Uma das maiores concorrentes da mineradora brasileira, a australiana BHP registrou queda na produção de minério de ferro, na última noite. Na bolsa de Sidney, os papéis da BHP caíram 2% Os números mais fracos, porém, deram fôlego extra ao preço do minério de ferro, que voltou a fechar em alta na China. No pré-mercado americano, as ADRs da Vale operam em alta de 1,22%.

Outra commodity que também opera em alta nesta manhã é o petróleo brent, que avança 0,6% para 85,06 dólares, pouco abaixo da marca de 86 dólares rondada no último pregão. A valorização ocorre antes da divulgação dos estoques de petróleo bruto dos Estados Unidos.

Combo de aeroportos

A CCR (CCRO3), por meio de sua controlada Concessionária Bloco Central, firmou um contrato de concessão para a ampliação, manutenção e exploração da infraestrutura de mais seis aeroportos pelo prazo de 30 anos.

Os aeroportos concedidos à CCR são localizados em Goiânia (Santa Genoveva), São Luís (Marechal Cunha Machado), Teresina (Senador Petrônio Portella), Palmas (Brigadeiro Lysias Rodrigues), Petrolina (Senador Nilo Coelho) e Imperatriz (Prefeito Renato Moreira).

EUA impulsiona prévia da MRV

Em prévia operacional do terceiro trimestre divulgada na última noite, a MRV (MRVE3) apresentou alta de 2,4% no volume de vendas para 2,014 bilhões de reais. O número contrasta com as quedas apresentadas no período por outras companhias do setor, como Cyrela (CRYE3) e EzTec (EZTC3). O resultado foi impulsionado pelo crescimento da frente AHS, que apresentou 620 milhões de reais em vendas nos Estados Unidos. Com isso, a empresa atingiu recorde de vendas no acumulado de 12 meses. No entanto, considerando apenas a frente MRV, as vendas caíram 30,8% no trimestre em relação ao mesmo período do ano passado.

Equatorial: aumentando a aposta

A Equatorial (EQTL3) anunciou a compra da totalidade das ações da Solenergia e Hélios. A companhia de energia elétrica já detinha participação majoritária em ambas as companhias, com 51% da Solenergia e 99,99% da Hélios. O valor da operação foi de 47 milhões de reais.

“A Operação faz parte da estratégia de crescimento da Companhia, e permitirá maior flexibilidade e geração de valor para o Grupo, ampliando a gama de produtos e soluções em energia ofertada ao mercado”, afirmou a Equatorial em fato relevante.

Foto de Guilherme Guilherme da Editoria Exame Invest que escreveu o artigo
Guilherme Guilherme

Repórter de mercado | guilherme.guilherme@exame.com


Compartilhe nas redes sociais
Mosaico do rodapé com as cores da Exame