Exame Invest
Mercados

Quer investir em cannabis? O que você precisa saber sobre esta indústria

PUBLICADO EM: 29.7.21 | 6H00
ATUALIZAÇÃO: 28.7.21 | 23H32
O crescimento acelerado deste mercado nos últimos anos tem chamado atenção dos investidores; as oportunidades e riscos do setor foram tratados na última edição do Examinando a Bolsa

(Getty Images/iStockphoto)

Foto de Paula Barra da Editoria Exame Invest que escreveu o artigo
Paula Barra

Repórter de mercados da Exame. Formada em jornalismo pelo Mackenzie e pós-graduada em Produtos Financeiros e Gestão de Risco pela FIA. Especializada na cobertura do mercado financeiro, com passagens pelo InfoMoney, Empiricus e TradersClub | paula.barra@exame.com



Compartilhe nas redes sociais
GUIA
Em alta

INVISTA 2MIN

O crescimento acelerado da indústria de cannabis tem chamado atenção dos investidores. Em 2020, o mercado legal mundial do produto atingiu a marca de 21,3 bilhões de reais, avanço de 48% frente ao registrado em 2019. E diante dos avanços regulatórios em alguns países, as oportunidades de investimentos neste setor têm ganhado cada vez mais espaço nas carteiras de investimentos. 

A Vitreo foi pioneira em disponibilizar uma alternativa de investimentos no setor aos brasileiros, através do fundo Cannabis Ativo FIM – o primeiro fundo 100% exposto à indústria de cannabis disponível ao público em geral no país. 

Na edição da última quarta-feira, 28, do programa Examinando a Bolsa, George Wachsmann, CIO e sócio fundador da Vitreo, disse que há gatilhos importantes neste mercado pela frente, em meio a expectativas de liberação do uso medicinal e recreativo do produto em algumas regiões nos Estados Unidos, principal consumidor legal de cannabis no mundo. "Seja por meio de regras do país que atualmente acabam limitando a atuação do setor ou seja por meio da liberação total nos EUA", disse.

Invista em cannabis com uma estratégia pioneira no mercado brasileiro e apoio do maior banco de investimentos da América Latina. Abra sua conta.

Atualmente, 37 dos 50 estados dos EUA permitem o uso medicinal do produto e 18, o uso recreativo. Entre esses, o estado de Nova York, que passou, em abril deste ano, a permitir o uso recreativo da maconha para adultos.

Embora a venda só deva ser permitida em 2022, a expectativa é que o estado acrescente ao longo do tempo 4 bilhões ao ano com a comercialização legal do produto, comentou Enzo Pacheco, analista especialista em ações no exterior da Empiricus, que também participou da última edição do programa. Isso representaria 23% do total de 17,5 bilhões de dólares movimentado nos EUA com cannabis no ano passado.

Segundo Pacheco, hoje, a maior oportunidade de investimento nesta indústria é nos EUA, que correspondem a 80% do giro financeiro mundial com cannabis, mesmo as peculiaridades que ainda existem por lá, como restrição de que empresas americanas de cannabis acessem o mercado financeiro.

De acordo com ele, há peculiaridades nos EUA que atualmente não permitem que empresas desta indústria acessem o mercado financeiro, mas cujas discussões no sentido de maior liberação já estão mais adiantadas, principalmente depois da vitória do presidente Joe Biden, assim como dos democratas na Câmara e Senado americano.

As oportunidades, riscos e perspectivas desse mercado podem ser conferidas abaixo, na edição da última quarta-feira do programa Examinando a Bolsa:

O Examinando a Bolsa é transmitido ao vivo, às 17h30, de segunda a sexta-feira no Instagram e Youtube da Exame Invest.

 

 

Foto de Paula Barra da Editoria Exame Invest que escreveu o artigo
Paula Barra

Repórter de mercados da Exame. Formada em jornalismo pelo Mackenzie e pós-graduada em Produtos Financeiros e Gestão de Risco pela FIA. Especializada na cobertura do mercado financeiro, com passagens pelo InfoMoney, Empiricus e TradersClub | paula.barra@exame.com


Compartilhe nas redes sociais
Mosaico do rodapé com as cores da Exame