Exame Invest
Mercados

Rede D'Or faz oferta para comprar Alliar, de diagnósticos, por R$ 1,36 bi

PUBLICADO EM: 16.8.21 | 7H57
ATUALIZAÇÃO: 16.8.21 | 11H00
Oferta de 11,50 reais por ação da rede de laboratórios inclui prêmio de mais de 20% em relação ao preço do último fechamento
Hospital Vila Nova Star; CyberKnife centro Oncológico radiocirugia; Rede D'Or

Hospital Vila Nova Star, da Rede D'Or | Foto: Germano Lüders/Exame

Foto de Guilherme Guilherme da Editoria Exame Invest que escreveu o artigo
Guilherme Guilherme

Repórter de mercado | guilherme.guilherme@exame.com



Compartilhe nas redes sociais
GUIA
Em alta

INVISTA 2MIN

A Rede D'Or (RDOR3) anunciou na madrugada desta segunda-feira, 16, a aprovação da oferta pública de aquisição (OPA) com objetivo de adquirir por 11,50 reais até a totalidade das 118,3 milhões de ações da empresa de diagnósticos médicos Alliar (AALR3). Caso a operação saia do papel, a Rede D'Or desembolsará 1,36 bilhão de reais pela Alliar.

O valor, segundo fato relevante, representa um prêmio 21,8% em relação à última cotação de fechamento das ações e de 12,6% em relação ao preço médio ponderado por volume dos últimos 30 dias. A efetivação da OPA, ainda de acordo com o documento, está condicionada à compra de pelo menos 15% do capital da Alliar, cerca de 17,8 milhões de ações.

"A administração da Rede D’Or acredita que a realização da OPA representa uma boa oportunidade de investimento, considerando uma análise fundamentalista da Alliar, e que o preço a ser oferecido [...] é justo e atrativo para os atuais acionistas da Alliar.

A oferta pela Alliar ocorre cerca de três meses após a Rede D'Or ter levantado 1,7 bilhão de reais em oferta subsequente de ações (follow-on) que chegou a movimentar quase 5 bilhões de reais, considerando os valores destinados aos acionistas vendedores.

A Rede D'Or chegou à bolsa no fim do ano passado após fazer uma das maiores ofertas públicas inicias (IPOs, na sigla em inglês) da história da B3. O seu IPO movimentou 11,5 bilhões de reais. Desde então, as ações acumulam valorização de 26%.

O grupo fundado em 1977 pelo cardiologista Jorge Moll Filho tem sido um dos líderes do movimento de consolidação do setor de saúde no Brasil.

Foto de Guilherme Guilherme da Editoria Exame Invest que escreveu o artigo
Guilherme Guilherme

Repórter de mercado | guilherme.guilherme@exame.com


Compartilhe nas redes sociais
Mosaico do rodapé com as cores da Exame