MERCADOS

Rede D’Or a R$ 90? BTG Pactual diz que ação ainda pode avançar 30%

PUBLICADO EM: 5.6.21 | 8H25
ATUALIZAÇÃO: 4.6.21 | 22H47
Analistas do banco afirmam que o valuation da empresa não está tão caro quanto parece e que ainda há espaço para alta diante de série de aquisições nos últimos meses e que estão por vir

Resumo do investidor

1. BTG Pactual diz que ações da Rede D’Or (RDOR3) podem avançar até R$ 90 ao final de 2022 2. Os múltiplos altos de negociação da empresa estão dentro do esperado, segundo a análise 3. Parte do potencial de valorização da ação reside em aquisições futuras

Hospital Vila Nova Star; Centro operatório híbrido; Rede D'Or

Hospital Vila Nova Star, da Rede D'Or | Foto: Germano Lüders/Exame

Foto de Beatriz Quesada da Editoria Exame Invest que escreveu o artigo
Beatriz Quesada

Repórter de mercados, passou pelas redações da revista Capital Aberto e rádio BandNews FM | beatriz.quesada@exame.com



Compartilhe nas redes sociais
GUIA
Em alta

INVISTA 3MIN

Quem investiu nas ações da Rede D’Or (RDOR3) logo que a empresa entrou na bolsa, há seis meses, teve o investimento valorizado em quase 20%. O papel chegou ao mercado valendo 57,92 reais e, nesta sexta-feira, 4, encerrou o pregão negociado a 69,00 reais (uma alta de 19,10%). 

No mercado, muitos analistas apontam que a ação já é negociada no preço justo ou até que ficou cara, mas o BTG Pactual (do mesmo grupo que controla a EXAME) avalia que ainda há espaço para valorização. Em relatório divulgado nesta sexta, o banco reforçou a recomendação de compra para os papéis e colocou o preço-alvo da ação a 90 reais ao fim de 2022. A projeção representa uma valorização de 30,4% em relação ao preço atual do papel.

Conte com a assessoria do maior banco de investimentos da América Latina

“O valuation não está tão caro quanto se poderia pensar. Na verdade, acreditamos que os múltiplos [altos] de negociação da empresa [23x EV/EBITDA 2022 e 50x P/L 2022] são bem merecidos, dadas as suas fortes perspectivas de crescimento de lucros e forte momentum de M&A [fusões e aquisições, na sigla em inglês]”, destacam os analistas em relatório.

A valorização da ação seria dividida em duas frentes: 71 reais considerando a operação atual da empresa e outros 19 reais como resultado de futuras fusões e aquisições. Desde o IPO, a empresa já assinou contratos para adquirir oito novos ativos, adicionando 1.300 novos leitos hospitalares à rede. Nesta semana, a Rede D’Or anunciou a conclusão de duas operações de aquisição: do Serra Mayor Serviços Médicos e do Hospital América.

Vale destacar que a empresa levantou mais de 1 bilhão de reais na última semana para continuar o processo de expansão. O capital é fruto da oferta subsequente de ações (follow-on, em inglês) da companhia, que movimentou 4,9 bilhões de reais, sendo 1,7 bilhão de reais destinado à empresa e o restante aos acionistas vendedores.

Resultados 

O balanço do primeiro trimestre de 2021 da Rede D’Or ficou acima das expectativas do mercado e surpreendeu com a forte geração de caixa. O Ebitda da companhia –  métrica para avaliar lucros antes de juros, impostos, depreciação e amortização – cresceu 95,3% na comparação anual para 1,330 bilhão de reais, enquanto a estimativa de consenso da Bloomberg era de 913,9 milhões de reais. Já o lucro líquido ficou em 402,4 milhões de reais, 254,6% a mais do que o registrado no primeiro trimestre de 2020

A partir do segundo trimestre, o BTG Pactual acredita que as margens da companhia devem continuar avançando com a desaceleração nas hospitalizações causadas pela Covid-19. O banco reforça ainda que o novo acordo comercial com a Amil – retomado em maio após rompimento em 2019 – “claramente fortalece a tese de consolidação da empresa”. 

“Estamos, portanto, otimistas com a Rede D'Or, que ainda oferece uma boa história de buy-and-hold, graças a uma combinação única de fortes impulsionadores de crescimento e retornos, juntamente com resultados sólidos e momentum de M&A”, completam os analistas.

Esteja sempre informado sobre as notícias que movem o mercado. Assine a EXAME

Foto de Beatriz Quesada da Editoria Exame Invest que escreveu o artigo
Beatriz Quesada

Repórter de mercados, passou pelas redações da revista Capital Aberto e rádio BandNews FM | beatriz.quesada@exame.com


Compartilhe nas redes sociais
Mosaico do rodapé com as cores da Exame