Exame Invest
Mercados

Renner sob ataque hacker, JBS, Dasa, CVC e o que mais move o mercado

PUBLICADO EM: 20.8.21 | 7H12
ATUALIZAÇÃO: 20.8.21 | 7H30
Cautela predomina no exterior com nova lei chinesa de dados, variante delta e temores sobre retirada de estímulos

Renner: empresa foi alvo de hackers | Foto: Fabio Pedro/Renner/Divulgação (FP foto)

Foto de Guilherme Guilherme da Editoria Exame Invest que escreveu o artigo
Guilherme Guilherme

Repórter de mercado | guilherme.guilherme@exame.com



Compartilhe nas redes sociais
GUIA
Em alta

INVISTA 2MIN

As bolsas de valores internacionais iniciam esta sexta-feira, 20, em queda, tendo no radar novos apertos regulatórios na China, a disseminação da variante delta do coronavírus e a aproximação do Simpósio de Jackson Hole, onde o presidente do Federal Reserve, Jerome Powell, deverá dar mais detalhes sobre reduções de estímulos, na próxima semana.

Nos Estados Unidos, os principais índices de ações operam em queda de 0,5% no mercado de futuros, enquanto, na Europa, o Stoxx 600 cai 0,23%.

 Na Ásia, as perdas foram mais acentuadas, com a bolsa de Hong Kong fechando em queda de 1,84%, após o governo chinês aprovar uma nova lei de privacidade de dados, vista pelo mercado como mais um cerco às empresas de tecnologia do país. Por lá, as ações do Alibaba, um dos conglomerados do setor, caiu 2,6%.

Apesar do cenário ainda de cautela, o minério de ferro recuperou parte de suas últimas perdas nesta madrugada, fechando em alta de quase 6% em Singapura. O movimento tende a beneficiar ações de siderúrgicas e, principalmente, da Vale (VALE3), que despencou 5,7% no último pregão.

No Brasil, o presidente Jair Bolsonaro deverá sancionar a LDO de 2022 nesta sexta. Bolsonaro também deve tomar uma decisão sobre o fundo partidário. "Amanhã sai a sanção ou o veto do fundo partidário, tá ok, pessoal. Fica tranquilo aí, tá, vamos fazer a coisa certa", disse na véspera. 

Sem grandes divulgações macroeconômicas, as atenções também devem se voltar para a agenda corporativa. Diante de persistentes ruídos políticos, a aproximação do fim de semana pode adicionar alguma cautela ao pregão desta sexta, enquanto investidores seguem atentos a possíveis barganhas, após as recentes quedas do mercado local.

Renner

Após a Fleury (FLRY3), as operações das Lojas Renner (LREN3) se tornaram alvo de ataques cibernéticos, segundo informou a empresa. Os hackers tiraram do ar parte dos sistemas e operações da companhia. A Renner, porém, afirma que as atividades de suas lojas físicas não foram interrompidas por nenhum momento. 

JBS

A subsidiária da JBS (JBSS3) Pilgrim’s Pride Corporation ofertou no mercado internacional 900 milhões de dólares em notas sêniores (com preferência de pagamento). O dinheiro, segundo a JBS, será usado no financiamento da aquisição da Kerry Meals e Kerry Meats, da KerryConsumer Foods no Reino Unido e na Irlanda.

Dasa

Um dos maiores acionistas da empresa de diagnósticos médicos Dasa (DASA3), o fundo Pátria vendeu toda sua participação na empresa de 25 milhões de ações para o fundo Fonte de Saúde Fundo de  Investimento em Participações Multiestratégia. Com os papeis cotados a 51 reais, a operação movimentou cerca de 1,275 bilhão de reais  

CVC

A CVC (CVCB3) teve sua nota de classificação de risco elevada de brB para brBB pela agência Standard & Poor’s.

Foto de Guilherme Guilherme da Editoria Exame Invest que escreveu o artigo
Guilherme Guilherme

Repórter de mercado | guilherme.guilherme@exame.com


Compartilhe nas redes sociais
Mosaico do rodapé com as cores da Exame