MERCADOS

Syngenta pode ser avaliada em US$ 60 bilhões em IPO em Xangai

PUBLICADO EM: 10.6.21 | 9H26
Um IPO seria um novo capítulo para a Syngenta, que passou por uma reorganização depois que a ChemChina adquiriu a empresa
Nasdaq

A Syngenta poderia ser avaliada em até US$ 60 bilhões em uma listagem, que poderia ocorrer ainda este ano (Bloomberg)

Imagem da Editoria Exame Invest
Bloomberg



Compartilhe nas redes sociais
GUIA
Em alta

INVISTA 2MIN

A Syngenta, gigante agrícola controlada pela China National Chemical Corp., escolheu bancos para uma oferta pública inicial na plataforma STAR de Xangai, inspirada na Nasdaq, segundo pessoas a par do assunto.

China International Capital Corp. (CICC) e Citic Securities estão entre os assessores que coordenam a venda de ações, disseram as pessoas, que não quiseram ser identificadas. A Syngenta poderia ser avaliada em até US$ 60 bilhões em uma listagem, que poderia ocorrer ainda este ano, segundo as fontes.

A Syngenta acelerou os planos de IPO. Em entrevista à mídia alemã, o CEO Erik Fyrwald disse que a empresa havia iniciado o processo e espera realizar a listagem antes do final de 2021. A meta anterior da empresa era abrir o capital em meados de 2022.

Os detalhes do IPO podem mudar e mais bancos podem ser incluídos, disseram as pessoas. Um representante da Citic Securities não quis comentar, enquanto representantes da Syngenta e da CICC não responderam de imediato a pedidos de comentário.

Um IPO seria um novo capítulo para a Syngenta, que passou por uma reorganização depois que a ChemChina adquiriu a empresa por US$ 43 bilhões em 2017, marcando a maior aquisição estrangeira da China até o momento. A Syngenta Group incorporou outras unidades agrícolas da ChemChina, incluindo a Adama, e a divisão agrícola do conglomerado chinês Sinochem ano passado.

A nova Syngenta, com sede na Suíça, tem cerca de 49 mil funcionários em mais de 100 países, segundo o site da empresa, que agora possui quatro unidades de negócios: Syngenta Seeds, Syngenta Crop Protection, Adama e Syngenta Group China. A companhia registrou vendas de US$ 7,1 bilhões no primeiro trimestre de 2021, aumento de 20% em relação aos US$ 5,9 bilhões no mesmo período do ano passado, segundo dados do último balanço.

Imagem da Editoria Exame Invest
Bloomberg


Compartilhe nas redes sociais
Mosaico do rodapé com as cores da Exame