Exame Invest
Mercados

Último dia para participar do IPO da Unifique; entenda se vale a pena

PUBLICADO EM: 22.7.21 | 12H51
Período de reserva para participar da oferta termina nesta quinta-feira; estreia da empresa na B3 está prevista para o dia 27 de julho

Resumo do investidor

1. Prazo para participar do IPO da Unifique termina nesta quinta-feira, 22; 2. Qualidade do serviço e liderança em fibra óptica no Sul são diferenciais positivos; 3. No campo negativo, analistas destacam valuation da empresa e os riscos da estratégia de aquisição.

Cabos de fibra óptica

Unifique é líder no segmento de fibra óptica em Santa Catarina | Foto: Getty Images

Foto de Beatriz Quesada da Editoria Exame Invest que escreveu o artigo
Beatriz Quesada

Repórter de mercados, passou pelas redações da revista Capital Aberto e rádio BandNews FM | beatriz.quesada@exame.com



Compartilhe nas redes sociais
GUIA
Em alta

INVISTA 3MIN

O pequeno investidor tem até esta quinta-feira, 22, para participar da oferta pública inicial de ações (IPO, na sigla em inglês) da operadora de telecomunicações Unifique. As ações estreiam na B3 no dia 27 de julho, com o ticker FIQE3.

A Unifique é uma operadora de telecomunicações, que oferece serviços de banda larga, televisão e telefonia fixa e tem foco na região Sul do Brasil. A companhia foi fundada em 1997, como provedora de internet.

A empresa pretende captar 899 milhões de reais com a operação. Serão 95 milhões de ações emitidas na oferta base, a 9,45 reais cada. O valor considera o ponto médio da faixa indicativa, que vai de 8,41 reais a 10,49 reais por papel. 

Os planos da Unifique envolvem usar os recursos captados no IPO para investimento em crescimento orgânico (40%) e em aquisições estratégicas de outros players na região Sul do país (40%), onde a Unifique tem maior presença. Os 20% restantes serão utilizados para outros investimentos, como a expansão da equipe técnica, comercial e de pesquisa e desenvolvimento. 

Os investidores que quiserem participar do IPO precisam avisar sua corretora sobre quantos papéis gostaria de comprar no IPO e por qual preço. O valor mínimo para participar é de 3 mil reais, e o máximo, de 1 milhão de reais. A precificação da oferta acontece nesta sexta-feira, 23.

O que os analistas pensam da oferta

Em relatório, a Suno Research afirma que a Unifique tem um modelo de negócios interessante. Um dos principais diferenciais do negócio é a qualidade do serviço e atendimento oferecidos – a empresa já foi premiada pela Anatel como melhor banda larga fixa de Santa Catarina e melhor banda larga do Brasil. 

Outro ponto forte é a liderança em fibra óptica na região Sul, o que permite a captação de novos clientes que ainda usam serviços de banda larga mais antigos. “Esse subaproveitamento da tecnologia de fibra óptica garante à companhia um grande potencial de crescimento orgânico”, destacam os analistas.

Ainda assim, a recomendação da Suno é para que o investidor fique fora do IPO. Na visão da casa de análise, o valor justo para o IPO seria de 7,41 reais por ação, abaixo do piso estabelecido na oferta. 

Os analistas destacam ainda os riscos da estratégia de aquisição da Unifique, que depende da aquisição de novos players para crescer. “[É algo que] traz riscos à companhia, envolvendo o preço justo das aquisições realizadas e a incorporação dos novos negócios na operação”.

Vale lembrar que a Unifique realizou mais de 15 aquisições de sucesso entre 2018 e 2020, o que é destacado como um ponto positivo no relatório. Ainda assim, existem dúvidas de que a companhia será bem sucedida. “É um processo que deve ser muito bem-feito, para garantir que não ocorra a redução da rentabilidade geral do negócio”, afirmam os analistas.

Esteja sempre informado sobre as notícias que movem o mercado. Assine a EXAME

Foto de Beatriz Quesada da Editoria Exame Invest que escreveu o artigo
Beatriz Quesada

Repórter de mercados, passou pelas redações da revista Capital Aberto e rádio BandNews FM | beatriz.quesada@exame.com


Compartilhe nas redes sociais
Mosaico do rodapé com as cores da Exame