Exame Invest
Mercados

Vale cai 2% após novas restrições na China derrubarem preço do minério

PUBLICADO EM: 6.9.21 | 10H40
ATUALIZAÇÃO: 6.9.21 | 10H47
Commodity é novamente afetada pelas ações do país asiático para limitar os volumes de produção de aço
minério de ferro

Minério de ferro: principal insumo da siderurgia caiu mais de 8% | Foto: Bloomberg (Bloomberg)

Imagem da Editoria Exame Invest
Bloomberg



Compartilhe nas redes sociais
GUIA
Em alta

INVISTA 2MIN

As ações da mineradora Vale (VALE3) recuam 2,11% às 10h30 desta segunda-feira, 6, após queda de  8,52% no preço do minério de ferro na China. As siderúrgicas também são afetadas, com CSN (CSNA3) liderando as perdas do Ibovespa com uma queda de 2,36%.

A commodity foi novamente afetada pelas recentes ações do país asiático para limitar os volumes de produção de aço no resto do ano. Na última medida, autoridades da cidade de Handan anunciaram restrições que vigoram até o fim de outubro, de acordo com o site do governo. As regras, que incluem o fechamento de alguns fornos, podem reduzir a capacidade siderúrgica da cidade em 8,6%, estima a consultoria Mysteel.

“As restrições à produção de aço devem se intensificar, e as usinas adotam uma atitude de esperar para ver, sem disposição de comprar”, disse o analista da CITIC Futures, Zeng Ning.

As medidas são tomadas em um cenário de aumento da oferta. As exportações da Austrália têm aumentado, disse Ning, e as vendas externas do Brasil atingiram recorde para o mês de agosto. Os estoques de minério de ferro nos portos da China subiram pela terceira semana, para o maior nível desde abril, de acordo com a Steelhome.

Além do aumento da oferta, a China Iron & Steel Association planeja aumentar os volumes domésticos de minério de ferro em pelo menos 100 milhões de toneladas até 2025. O vice-presidente da associação, Luo Tiejun, disse em conferência interna que o grupo busca melhorar a segurança da oferta interna, segundo comunicado no site do grupo.

Entre os planos de operação das siderúrgicas, a Angang Steel vai garantir que sua produção anual não exceda os níveis de 2020 e tem um plano de manutenção em vigor, disseram analistas do Citigroup em reunião de investidores organizada pelo banco. Na semana passada, a Angang e outras siderúrgicas alertaram sobre a queda dos preços do minério de ferro. A empresa não pôde ser contatada imediatamente para comentar.

Os futuros de minério de ferro chegaram a cair 9,5%, para US$ 129,35 a tonelada em Singapura, depois de uma perda semanal superior a 9%. Na China, os futuros do minério de ferro se desvalorizaram 8%, enquanto os preços do aço avançaram.

*Com a redação

Imagem da Editoria Exame Invest
Bloomberg


Compartilhe nas redes sociais
Mosaico do rodapé com as cores da Exame