Exame Invest
MERCADOS

Vale sobe 3% após confirmar possível acordo com MG; shoppings saltam até 6%

PUBLICADO EM: 3.2.21 | 10H33
ATUALIZAÇÃO: 3.2.21 | 18H39
Confira os principais destaques de ações desta quarta-feira
vale

(REUTERS)

Foto de Paula Barra da Editoria Exame Invest que escreveu o artigo
Paula Barra

Repórter de mercados da Exame. Formada em jornalismo pelo Mackenzie e pós-graduada em Produtos Financeiros e Gestão de Risco pela FIA. Especializada na cobertura do mercado financeiro, com passagens pelo InfoMoney, Empiricus e TradersClub | paula.barra@exame.com



Compartilhe nas redes sociais
GUIA
Em alta

INVISTA 8MIN

Depois de caírem 3,96% ontem, as ações da Vale (VALE3) subiram 3,16% nesta quarta-feira, 3, aparecendo como a maior contribuição positiva em pontos para o Ibovespa hoje. O movimento ocorreu em meio ao dia positivo para o minério de ferro e após a companhia confirmar nesta tarde a nota do governo de Minas Gerais sobre possível acordo para reparação dos danos causados pelo rompimento da barragem em Brumadinho.

Em comunicado ao mercado, a empresa também confirmou que foi marcada para amanhã audiência para entendimentos finais e possível assinatura do termo de reparação, com investimentos e ações com foco nas regiões atingidas e sua população.

Conheça o maior banco de investimentos da América Latina e invista com os melhores assessores

"A notícia de que a Vale deve chegar a um acordo com o governo de Minas Gerais contribui para a alta. Um acordo tira as incertezas do caminho e dá uma convição maior de que a empresa vai pagar os proventos ao longo do ano", comenta Henrique Esteter, analista da Guide Investimentos. "Pode ser que uma agência de classificação de risco eleve a nota dela e ela passe a negociar próxima dos múltiplos da Rio Tinto e BHP", completa.

A companhia, assim como o governo mineiro, não informaram o valor do acordo. O governo pedia 26,7 bilhões de reais por danos econômicos, além de 28 bilhões de reais por danos morais. Porém, a Vale não concordou com os valores e ofereceu 29 bilhões de reais, que foi negado pelo governo de Minas Gerais na última reunião com a companhia realizada no fim de janeiro.

"Tendo em vista que os valores provisionados pela companhia e os pretendidos pelo governo mineiro possuem certo hiato, preferimos esperar o anúncio do acordo para auferir quanto ao impacto do mesmo para Vale", comentaram os analistas da Ativa Investimentos.

"Apesar da situação financeira da companhia não nos preocupar neste momento, uma vez que a empresa tem controle da trajetória de sua dívida líquida expandida, zelamos por cautela uma vez que a disposição de valores excessivamente acima do provisionado pela mineradora para essa questão pode impactar negativamente seus papéis", acrescentaram.

Eles ressaltaram ainda que a companhia divulga hoje, após o fechamento do pregão, seu relatório de produção do quarto trimestre, que deverá vir acompanhado de novos guidances para 2021. "Inerentemente, isso pode elevar a volatilidade do papel entre hoje e amanhã".

A estimativa média de sete analistas consultados pela Bloomberg é que a companhia atinja uma produção de minério de 86,6 milhões de toneladas no quarto trimestre.

Seguindo o bom humor, as siderúrgicas, que também recuaram ontem, avançaram nesta sessão: CSN (CSNA3), Gerdau (GGBR4) e Metalúrgica Gerdau (GOAU4) subiram 1,90%, 2,44% e 2,85%, respectivamente. A exceção foi Usiminas (USIM5), que virou para o negativo e fechou em baixa de 0,38%.

O minério de ferro negociado no porto chinês de Qingdao avançou 1,90% neste pregão, indo para 152,65 dólares a tonelada, depois de cair por dois pregões seguidos, quando acumularam perdas de 5,5%.

Ontem, o Credit Suisse elevou o preço-alvo dos American Depositary Receipts (ADRs) de Vale, de 23,50 dólares para 26,00 dólares; de CSN, de 46,00 dólares para 51,50 dólares; e Usiminas, de 20 dólares para 21,50 dólares. O banco reiterou ainda a recomendação outperform, equivalente a compra, para esses três papéis, vendo um cenário favorável para os preços do minério. O BTG Pactual também reiterou na terça-feira sua recomendação de compra para a Vale.

Santander

As units do Santander (SANB11), que chegaram a disparar mais de 5% nesta manhã, viraram para o negativo e recuaram 0,39%. No radar, o banco reportou lucro líquido gerencial de 3,96 bilhões de reais, crescimento de 6,2% na comparação anual e acima das estimativas de analistas apuradas pela Refinitiv de 3,716 bilhões de reais. Em 2020, o lucro atingiu 13,85 bilhões, queda de 4,8% frente ao obtido em 2019.

As provisões para perdas com empréstimos, líquidas de recuperações, também diminuíram 3,4% no quarto trimestre, para 2,883 bilhões de reais. Ao longo do ano passado, o Santander Brasil fez reservas para perdas menores do que seus pares para enfrentar a crise econômica decorrente da crise do coronavírus.

A carteira de crédito expandida do Santander Brasil encerrou o período em 12,40 bilhões de reais, crescimento de 18,5% na comparação anual. Em relação ao trimestre anterior, a alta foi de 4,3%.

O retorno sobre o patrimônio líquido do banco (ROE, na sigla em inglês) caiu de 21,2% no terceiro trimestre do ano passado para 20,9% no quarto trimestre. Em 2020, ficou em 19,1%, frente aos 21,3% registrados em 2019.

Os analistas da Genial Investimentos comentam que, na primeira leitura, o resultado veio forte, com o banco entregando um ROE de 20%, contra 16% do Itáu. "O banco está mostrando resultados fortes, estando mais competitivo que concorrentes", apontam. Por outro lado, lembram que o banco fez menos colchão de provisões que seus rivais, com o índice de cobertura abaixo dos rivais.

Em teleconferência sobre o resultado, Sergio Rial, CEO do banco, disse que não há necessidade de provisionamentos adicionais. De acordo com o executivo, o represamento do consumo e uma melhora na atividade econômica têm sido benefícos para a inadimplência.

O Santander Brasil informou ainda que seu conselho de administração aprovou novo programa de recompra de até 36,9 milhões de units, aproximadamente 1% do capital social da companhia. O prazo do programa é de até 18 meses, contados a partir de hoje.

Além disso, o banco aprovou a distribuição de dividendos intercalares no montante de 512,08 milhões de reais, dando 0,13739 centavos de real por unit. O pagamento será realizado no dia 3 de março, com os papéis passando a ser negociados "ex-proventos" a partir do dia 16 de fevereiro.

Em fato relevante, o Santander disse também que foi concluído o estudo para cisão parcial de sua participação na empresa de maquininhas Getnet e que agora a diretoria executiva vai submeter ao conselho de administração suas conclusões, com recomendação favorável.

"Conforme a deliberação do conselho e mediante parecer favorável do conselho Fiscal, caberá ao conselho convocar a assembleia geral extraordinária que deliberará de maneira definitiva pela cisão, a ser então submetida então à aprovação dos órgãos reguladores competentes", informou a empresa.

Após o fechamento do pregão, será a vez do Bradesco (BBDC4), que viu suas ações subirem 0,48% hoje, reportar seus números do quarto trimestre. Os demais grandes bancos Itaú (ITUB4), que divulgou balanço ontem considerado levemente abaixo do esperado pelos analistas e viu seus papéis recuarem 2,13% na terça, voltou a recuar nesta sessão (-0,49%), enquanto o Banco do Brasil (BBAS3), que apresenta seu resultado dia 11, avançou 0,79%.

Shoppings

As ações de shoppings aceleraram ganhos nesta sessão após o governo de São Paulo suspender em todo o estado regra adicional da quarentena que fechou restaurantes, shoppings e comércio aos fins de semana. A reabertura começa a valer já neste fim de semana, 6 e 7 de fevereiro.

Na Bolsa, os papéis da Multiplan (MULT3) subiram 5,63%, a terceira maior alta do Ibovespa, enquanto Iguatemi (IGTA3), JHSF (JHSF3) e br Malls (BRML3) avançaram 4,03%, 3,55% e 2,74%, respectivamente. Fora do índice, as ações da Aliansce Sonae (ALSO3) registraram alta de 2,18%.

Petrobras

As ações da Petrobras (PETR3; PETR4) subiram cerca de 0,7%, em meio à divulgação do relatório de produção do quatro trimestre e na esteira da alta dos preços do petróleo no exterior.

A companhia informou que bateu recorde na sua produção total de petróleo, gás natural e líquido de gás natural (LGN) em 2020, atingindo 2,84 milhões de barris de óleo equivalente por dia, crescimento de 2,4% na comparação com 2019. O recorde anterior havia sido obtido em 2015, quando a empresa produziu 2,79 milhões de barris de óleo equivalente por dia.

No quarto trimestre, a produção média de óleo, gás natural e LGN foi de 2,68 milhões de barris de óleo equivalente por dia, queda de 9,1% frente ao registrado no terceiro trimestre. A companhia disse que o número foi impactado pela retomada da campanha de paradas programadas, com a realização de grande daquelas que não puderam ser realizadas no segundo e terceiro trimestre em decorrência da pandemia. Na comparação com o mesmo período de 2019, a queda da produção foi de 11,3%.

No ano passado, a produção nos campos do pré-sal foi de 1,86 milhões de óleo equivalente por dia, com participação de 66% na produção total, contra apenas 24% em 2015. Segundo a empresa, isso significa melhores custos operacionais e petróleo de melhor qualidade.

Os analistas do BTG Pactual comentam que, no geral, o ano foi mto bom para a companhia, ainda mais considerando a pandemia, e que a queda na produção no trimestre não foi surpresa, com diversas paradas de manutenção programadas. Olhando para o balanço do quarto trimestre, previsto para ser divulgado no dia 24 de fevereiro, eles comentam que a queda de volume mencionada pela empresa deve significar queda de Ebitda na comparação trimestral e compensar uma leve melhora de preços. Ainda assim, comentam que o custo de extração de petróleo em 6,4 dólares o barril (frente a 6,1 dólares no terceiro trimestre) "segue muito bom, caso confirmado".

Nas estimativas dos analistas do banco, a companhia deve encerrar o quarto trimestre com receita líquida de 71,9 bilhões de reais, Ebtida de 35,1 bilhões de reais (queda de 6% na comparação trimestral) e lucro líquido de 11,8 bilhões de reais. Eles seguem com as ações como sua favorita no setor, com recomendação de compra, citando bom momento para óleo, além de processo de desalavancagem da empresa e com a companhia mais enxuta.

Para Luis Sales, estrategista-chefe da Guide Investimentos, os números vieram marginalmente positivos. "A companhia teve um bom desempenho operacional no trimestre, mas ainda teve resultados impactados pelas paradas programadas, em função da pandemia. Ainda assim, a empresa conseguiu desempenhar bem ao longo do ano, mesmo diante das adversidades enfrentadas pelo setor", comenta.

Ele destaca que a exportação de petróleo no exercício alcançou recorde e ainda assinaram contrato de venda da totalidade de sua participação em 27 campos de terra e águas rasas.

Nesta sessão, os contratos do petróleo Brent, negociados em Londres e usados como referência pela estatal, avançaram 1,81%, em 58,50 dólares o barril. Os preços são impulsionados por uma redução nos estoques da commodity e de gasolina nos Estados Unidos, que geraram esperanças de recuperação na demanda em momento em que a Opep+ projeta que o mercado entrará em déficit em 2021.

O sentimento positivo do mercado é reforçado ainda pela notícia de que os democratas do Senado dos Estados Unidos deram os primeiros passos para avançar com o plano de ajuda para combater os efeitos da pandemia proposto por Joe Biden de 1,9 trilhão de dólares sem apoio dos republicanos.

IPOs no radar

A Intebras, que tem estreia prevista na B3 amanhã, sob o código INTB3, fixou o preço por ação em sua oferta pública inicial (IPO, na sigla em inglês) em 15,75 reais, um pouco acima do piso da faixa indicativa, que ia de 15,25 reais a 19,25 reais. A companhia levantou 1,3 bilhão de reais com a operação, sendo que 55,5% vai para o caixa da empresa e o restante, para os acionistas vendedores.

Hoje, a Mosaico e Mobly definem o preço de seus IPOs, com o início das negociações dos papéis de ambas as empresas na B3 previsto para o dia 5, sexta-feira, com os códigos MOSI3 e MBLY3, respectivamente.

A faixa indicativa de preço por ação da Mosaico e Mobly variam, respectivamente, de 15,40 reais a 19,80 reais e 17,00 reais a 23,50 reais.

Foto de Paula Barra da Editoria Exame Invest que escreveu o artigo
Paula Barra

Repórter de mercados da Exame. Formada em jornalismo pelo Mackenzie e pós-graduada em Produtos Financeiros e Gestão de Risco pela FIA. Especializada na cobertura do mercado financeiro, com passagens pelo InfoMoney, Empiricus e TradersClub | paula.barra@exame.com


Compartilhe nas redes sociais
Mosaico do rodapé com as cores da Exame