Exame Invest
Mercados

10 notícias para lidar com os mercados nesta quinta-feira

PUBLICADO EM: 11.8.11 | 9H44
Bolsas na Europa e índices futuros em Wall Street avançam após caírem ontem para o menor nível em dois anos; commodities se valorizam, enquanto o dólar cai frente ao euro
Sala do pregão eletrônico da BM%26FBovespa

Imagem da Editoria Exame Invest
Exame Solutions

Apresentado por



Compartilhe nas redes sociais
GUIA
Em alta

INVISTA 5MIN

São Paulo - Aqui está o que você precisa saber nesta quinta-feira (11):

1 Mercados: bolsas sobem com investidores em busca de pechinchas. Após atingirem ontem o menor nível em dois anos, as principais bolsas da Europa se valorizam nesta quinta-feira, acompanhadas pelos índices futuros de Wall Street. Os investidores buscam por ações baratas após as fortes baixas registradas no decorrer da semana. Entre as commodities, o ouro se desvaloriza ao mesmo tempo em que o petróleo sobe após queda dos estoques nos Estados Unidos.

Agenda Corporativa | No Brasil, o mercado acompanha a divulgação dos resultados da Braskem antes da abertura dos mercados. Brasil Foods, Cyrela, Gol, LLX Logística, Rossi e Sabesp publicam seus números após o fechamento. Nos Estados Unidos, Sara Lee informa seu balanço. Na Europa, não está prevista a veiculação de balanços que possam ter impacto nos mercados.

2 “Brasil poderá sofrer contágio da crise pelo comércio’, diz Meirelles. Na avaliação do ex-presidente do Banco Central, Henrique Meirelles, não há uma contaminação do sistema financeiro, embora exista uma grande preocupação com os bancos, principalmente europeus. Por isso, a principal via de contágio para o Brasil hoje é o comércio, por meio de queda dos preços das commodities e da redução de demanda por produtos brasileiros no exterior. "Não há dúvida que o canal de transmissão é comercial. Mas, como em 2008, isso pode mudar a cada 24 horas", afirmou Meirelles em declarações ao jornal O Estado de S. Paulo

3 BTG Pactual vê bolsa barata mesmo com queda de lucros. A bolsa brasileira continuará barata ainda que o cenário para o lucro das companhias em 2012 se deteriore entre 10% e 15%. Essa é a conclusão dos estrategistas do BTG Pactual Carlos Sequeira, Bernardo Miranda e Antonio Junqueira, em estudo divulgado ontem e citado pela reportagem do jornal Valor Econômico. Nessa situação, o Índice Bovespa seria negociado numa relação entre preço e lucro projetado entre 9 vezes e 9,5 vezes. Atualmente, essa relação caiu para 8,1 vezes, após as fortes perdas com o estresse internacional gerado pelo corte na nota de crédito dos Estados Unidos.

4 Com bolsa em baixa, fundos de pensão vão às compras. Enquanto outros investidores corriam para vender ações numa reação automática à crise, os fundos de pensão aproveitaram a volatilidade que tomou conta dos mercados indo às compras para fortalecer suas carteiras, informa reportagem do jornal Valor Econômico. Petros, Valia, Funcef e Real Grandeza, quatro das maiores fundações do país, que somam um patrimônio de 120 bilhões de reais, estão no mercado. Nos três pregões mais agudos da crise, só a Real Grandeza, fundação de previdência dos funcionários de Furnas, gastou 300 milhões de reais com aquisição de papéis de empresas de primeira linha, como Petrobras e Vale.

5 Deutsche Bank: OGX e HRT sofrem mais por serem pré-operacionais. As ações da OGX Petróleo e da HRT devem sofrer mais do que os papéis da Petrobras por estarem em uma fase pré-operacional durante a crise, destaca o Deutsche Bank em relatório publicado ontem. Em agosto, as ações da OGX têm queda de 18,6% e a HRT recua 31,8%. A Petrobras, por outro lado, cai 15,8% nas ordinárias e 16,4% nas preferenciais.

6 MRV anuncia recompra de até 10 milhões de ações na bolsa. A MRV Engenharia anunciou na noite de quarta-feira (10) a recompra de até 10 milhões de suas ações em circulação no mercado, segundo fato relevante publicado junto à Comissão de Valores Mobiliários (CVM). Os papéis da construtora acumulam uma desvalorização de 28,42% em 2011. Segundo a empresa, as ações recompradas serão mantidas em tesouraria para a posterior alienação ou cancelamento.

7 Petrobras adia divulgação do balanço do 2º trimestre para dia 15. A Petrobras informou que divulgará o resultado do segundo trimestre de 2011, conforme padrões internacionais de contabilidade (IFRS), no dia 15 de agosto de 2011, após o fechamento do mercado. Anteriormente, a apresentação do balanço trimestral estava prevista para a próxima sexta-feira, dia 12 de agosto.


8 JBS-Friboi fecha três curtumes em SP e MS e demite 1.025. O grupo JBS-Friboi, um dos maiores produtores de carne do mundo, fechou dois curtumes paulistas e um em Mato Grosso do Sul, informa reportagem do jornal Folha de S. Paulo. As demissões chegam a 1.025 funcionários, somando as que também ocorreram num frigorífico do grupo. A empresa diz que problemas tributários levaram ao fechamento dos curtumes paulistas. Nesses dois, diz o grupo, não se trata de demissões, mas de reorganização, porque o mesmo número de empregados está sendo contratado em curtumes no Ceará, em Minas Gerais e em Goiás.

9 Lucro da CPFL recua quase 20% e fica abaixo das expectativas. O lucro líquido da CPFL Energia recuou quase 20% no segundo trimestre, abaixo da estimativa média do mercado. Entre abril e junho deste ano, a geradora, distribuidora e comercializadora de energia elétrica teve lucro líquido de 294 milhões de reais, queda de 18,3% na comparação anual.

10 OGX sai de lucro a prejuízo de R$ 108,7 milhões no trimestre. A OGX Petróleo e Gás Participações, que faz parte do grupo controlado pelo empresário Eike Batista, encerrou o segundo trimestre com prejuízo de 108,7 milhões de reais, conforme relatório enviado na noite de ontem à Comissão de Valores Mobiliários (CVM). No mesmo período do ano passado, a companhia havia registrado lucro de 57,8 milhões de reais.

+ Ambev lucra R$ 3,9 bilhões no 1º semestre, alta de 24%. No primeiro semestre, a Ambev (Companhia de Bebidas das Américas) registrou lucro líquido de 3,921 bilhões de reais, alta de 24% na comparação com o resultado de igual período de 2010, de 3,160 bilhão de reais. Esse dado é o atribuído ao controlador, excluindo a participação de minoritários.

+ Lucro da Eletropaulo cai para R$ 255,4 milhões no trimestre. Eventos não recorrentes que impulsionaram o resultado do segundo trimestre de 2010 são os principais fatores que explicam a queda de 47,4% do lucro líquido da AES Eletropaulo entre esse período e o segundo trimestre de 2011, para R$ 255,4 milhões. Embora a distribuidora tenha reportado expansão de 2,9% na receita líquida, a base de comparação foi prejudicada por ganhos extraordinários no exercício passado.

+ Panamericano tem prejuízo de R$ 25,5 milhões no segundo trimestre. O Banco Panamericano fechou o segundo trimestre com um prejuízo de 25,5 milhões de reais, contra um lucro de 76,1 milhões de reais visto no primeiro trimestre. Os resultados financeiros não foram divulgados pelo banco à Comissão de Valores Mobiliários (CVM), já que as “irregularidades e inconsistências contábeis” descobertas na instituição tornam inviável “reconstituir, de forma apropriada, as demonstrações financeiras anteriores a novembro de 2010”.

+ Ultrapar aumenta lucro trimestral em 12% para R$ 215 milhões. A Ultrapar atingiu lucro líquido de 215 milhões de reais no segundo trimestre, ou 12% a mais do que o ganho de 192 milhões de reais no mesmo período de 2010, disse a empresa em comunicado ontem. A receita líquida cresceu 17%, para 12,2 bilhões de reais.

Imagem da Editoria Exame Invest
Exame Solutions

Apresentado por


Compartilhe nas redes sociais
Mosaico do rodapé com as cores da Exame