MERCADOS

Ação da Hypermarcas tem a maior queda da bolsa na semana

PUBLICADO EM: 27.5.11 | 19H56
Papéis da ALL subiram 9,4% e tiveram o melhor desempenho do índice no período
EXAME.com

Imagem da Editoria Exame Invest
Exame Solutions

Apresentado por



Compartilhe nas redes sociais
GUIA
Em alta

INVISTA 2MIN

São Paulo – O Ibovespa encontrou um pouco de alívio nesta semana. O índice terminou o período com uma valorização de 2,7%, aos 64.295 pontos. Foi a maior alta semanal da bolsa em 3 meses. “O pessimismo foi deixado um pouco de lado com a revisão positiva da perspectiva de classificação para a nota de crédito soberano de longo prazo, pela S&P”, ressalta a equipe da corretora Coinvalores, em relatório.

A Standard & Poor’s elevou, na segunda-feira (23), a perspectiva da dívida brasileira em moeda estrangeira citando o fortalecimento das expectativas de crescimento econômico de longo prazo do País. A nota do Brasil ainda é BBB-, a mais baixa nota no grau de investimento, disse em comunicado que o governo “reafirmou seu compromisso em apoiar os recentes ganhos macroeconômicos ao continuar ajustando suas políticas fiscal, monetária e de crédito”.

Hypermarcas

As ações da Hypermarcas (HYPE3) lideraram o desempenho negativo da bolsa nesta semana. Os papéis recuaram 6,33%, negociados a 15,23 reais. No ano, a queda chega a 32%. O Citigroup rebaixou nesta semana a recomendação para os papéis e cortou o preço-alvo de 27 reais para 20 reais.

Para Will Landers, gestor para América Latina da BlackRock, maior administradora de recursos do mundo, vale a pena esperar para ver os resultados do segundo semestre da companhia. “O resultado do último trimestre desapontou, mas foi explicado pela companhia. Vamos ver o que acontece no segundo semestre”, disse ele durante entrevista para EXAME.com.

Segundo ele, a empresa continua uma história interessante no setor.

ALL

A ALL (ALLL3), por sua vez, disparou 9,4% na semana, com as ações negociadas a 12,79 reais. A empresa anunciou na semana passada a construção de um complexo intermodal em Rondonópolis (MT). A companhia fará investimentos de 730 milhões para a construção do projeto. 

O complexo será instalado em uma área equivalente a 500 campos de futebol e faz parte das obras de prolongamento da ferrovia no Mato Grosso. Segundo comunicado da companhia, o complexo servirá para a movimentação de grãos, combustíveis, fertilizantes, produtos frigorificados, algodão e madeira.

“Este será o terminal de maior produtividade da ALL, planejado para carregar um trem inteiro de 120 vagões em 6 horas, o giro mais rápido da nossa malha”, afirmou Sérgio Nahuz, diretor comercial da ALL.

Imagem da Editoria Exame Invest
Exame Solutions

Apresentado por


Compartilhe nas redes sociais
Mosaico do rodapé com as cores da Exame