Exame Invest
Mercados

Advent capta fundo de US$2 bilhões para investir na América Latina

PUBLICADO EM: 29.9.20 | 9H20
ATUALIZAÇÃO: 29.9.20 | 9H25
A gestora de fundos de private equity, que investe na América Latina desde 1996, tem como meta aportes entre 50 milhões e 300 milhões de dólares

A gestora prevê aportes em companhias dos setores de serviços financeiros, saúde, indústria, consumo e tecnologia

Imagem da Editoria Exame Invest
Reuters



Compartilhe nas redes sociais
GUIA
Em alta

INVISTA 2MIN

A gestora de fundos de private equity Advent International disse nesta terça-feira que concluiu a captação de um fundo de dois bilhões de dólares para investir em empresas latino-americanas, de olho em ativos que se tornaram mais baratos pela recente desvalorização de moedas da região.

Esse é o sétimo fundo da gestora com foco na região.

A gestora, que investe na América Latina desde 1996, prevê de 13 a 15 aportes em companhias dos setores de serviços financeiros, saúde, indústria, consumo e tecnologia, principalmente de Brasil, Colômbia, México e Peru.

A Advent diz que tem como meta aportes entre 50 milhões e 300 milhões de dólares, o que deve levá-la a negócios maiores do que os feitos por seus fundos anteriores, já que as moedas na América Latina - principalmente o real - se desvalorizaram durante a pandemia do coronavírus.

O real caiu quase 30% em relação ao dólar americano desde o início do ano.

"Isso nos dá poder de fogo para negócios maiores", disse Patrice Etlin, sócio-senior da Advent e integrante do comitê executivo global da empresa, em entrevista. Ele acrescentou que o fundo é 65% maior em reais que o anterior, que era um pouco maior em dólares e foi captado em 2014.

A Reuters reportou no ano passado que a Advent estava tentando levantar um novo fundo para a região.

Apesar das perspectivas recessivas para a América Latina devido à pandemia, Etlin disse que a região oferece boas oportunidades de investimento. "Em nosso portfólio atual, vimos uma rápida recuperação desde o pior momento da pandemia."

Etlin disse que a gestora tem dedicado bastante tempo para analisar empresas de tecnologia no Brasil, por considerar o ambiente no pais atraente para esses investimentos.

No início deste mês, o Nubank comprou a Easynvest, corretora investida da Advent, em um negócio envolvendo dinheiro e ações que deu à firma de private equity uma participação minoritária não divulgada na fintech mais proeminente do Brasil.

No ano passado, a Advent lançou um fundo de tecnologia de dois bilhões de dólares e abriu um escritório em Palo Alto, Califórnia, como parte da expansão de seus negócios para investimentos em tecnologia.

Imagem da Editoria Exame Invest
Reuters


Compartilhe nas redes sociais
Mosaico do rodapé com as cores da Exame