Exame Invest
Mercados

BOLSA EUA-NY fica de lado com sinais de saturação do rali

PUBLICADO EM: 2.2.11 | 19H25
(Texto atualizado após fechamento oficial) NOVA YORK, 2 de fevereiro (Reuters) - As bolsas dos Estados Unidos encerraram o pregão da quarta-feira de lado, com os gráficos sugerindo que o rali dos últimos cinco meses estava indo longe demais. O Dow Jones , referência da bolsa de Nova York, avançou 0,02 por cento, para 12.041 […]
EXAME.com

Imagem da Editoria Exame Invest
Exame Solutions

Apresentado por



Compartilhe nas redes sociais
GUIA
Em alta

INVISTA 2MIN

(Texto atualizado após fechamento oficial)

NOVA YORK, 2 de fevereiro (Reuters) - As bolsas dos Estados
Unidos encerraram o pregão da quarta-feira de lado, com os
gráficos sugerindo que o rali dos últimos cinco meses estava
indo longe demais.

O Dow Jones , referência da bolsa de Nova York,
avançou 0,02 por cento, para 12.041 pontos. O termômetro de
tecnologia Nasdaq caiu 0,06 por cento, para 2.749
pontos. O S&P 500 teve desvalorização de 0,27 por cento,
para 1.304 pontos.

Investidores estavam relutantes em fazer grandes apostas,
mesmo com a notícia de que os empregadores privados dos Estados
Unidos abriram mais postos de trabalho que o esperado em
janeiro. [nN02196655]

O S&P 500 começou a parecer sobrecomprado após atingir
máximas de dois anos e meio na terça-feira. Uma análise da
força do rali sugere que as ações estão vulneráveis a uma
correcão, dizem analistas.

O PHLX Semiconductor estava resistindo em 450 pontos
após fechar acima deste patamar pela primeira vez desde 2007. O
desempenho do mercado de chips é considerado um bom indicador
para o setor de tecnologia como um todo.

"Se parece que o mercado está pronto para uma correção de 5
por cento ou mais, qual é um dos principais setores que não vai
ser atingido? Com certeza é o dos semicondutores", disse o
analista chefe de investimentos da Blue Marble Research, Vinny
Catalano, em Nova York.

O Dow fechou na terça-feira acima do seu nível recorde de
12.000 pontos pela primeira vez desde junho de 2008, e o S&P
fechou acima do patamar de 1.300 pontos pela primeira vez desde
agosto de 2008.

(Reportagem por Caroline Valetkevitch)

Imagem da Editoria Exame Invest
Exame Solutions

Apresentado por


Compartilhe nas redes sociais
Mosaico do rodapé com as cores da Exame