Exame Invest
Mercados

Bolsas asiáticas fecham em direções divergentes

PUBLICADO EM: 13.5.13 | 7H30
Durante a sessão desta segunda-feira, a China divulgou a produção industrial referente ao mês de abril, cujo resultado ficou abaixo das expectativas
Bolsa de Taiwan

Bolsa de Taiwan: o índice Taiwan Weighted terminou em queda de 0,4%, aos 8.248,32 pontos, principalmente com realização de lucros

Imagem da Editoria Exame Invest
Exame Solutions

Apresentado por



Compartilhe nas redes sociais
GUIA
Em alta

INVISTA 3MIN

Tóquio - Os mercados de ações da Ásia fecharam em direções divergentes nesta segunda-feira, após a divulgação de uma série de dados da China e de notícias de que o Federal Reserve, dos Estados Unidos, estaria analisando um estratégia de saída de seu programa de compra de bônus.

Durante a sessão asiática desta segunda-feira, a China divulgou, entre outros indicadores, a produção industrial referente ao mês de abril, cujo resultado ficou abaixo das expectativas.

O valor acrescentado da produção industrial da China cresceu 9,3% em abril ante o mesmo mês do ano anterior, em comparação com a alta anual de 8,9% em março, segundo dados do Escritório Nacional de Estatística. No entanto, o resultado ficou abaixo da alta de 9,5% prevista por nove economistas consultados pela Dow Jones.

Segundo analistas, as incertezas sobre a economia ainda estão pesando sobre o mercado. O índice Xangai Composto encerrou o pregão em queda de 0,2%, aos 2.242,07 pontos e o Índice Shenzhen Composto subiu 0,1%, para 972,21 pontos.

Já em Hong Kong, as ações sucumbiram à realização de lucros e também foram pressionadas pelos dados da China. Com isso, o índice Hang Seng caiu 1,4%, para 22.989,81 pontos.

Na Austrália, o índice S&P/ASX 200 fechou em alta de quatro pontos, aos 5.210,3 pontos, o maior nível de fechamento desde junho de 2008. O recente entusiasmo dos investidores por recursos foi reduzida por novas quedas nos preços das commodities, uma vez que o dólar dos EUA estendeu os ganhos na sexta-feira em relação à moeda local.

O dólar mudava de mãos perto do maior nível em 11 meses contra o dólar australiano depois de ter cruzado a simbólica marca de um para um na sexta-feira pela primeira vez desde junho.


O possível plano do Federal Reserve de reduzir seu programa de compra de bônus também influenciou os mercados na região e contribuiu para o fortalecimento da moeda norte-americana.

Segundo o Wall Street Journal, o Fed tem analisado uma estratégia para encerrar seu programa de compra de bônus de US$ 85 bilhões mensais. Embora a instituição não tenha decidido quando isso deve começar, as autoridades do Fed planejam reduzir a quantidade de títulos comprados.

Esta história está fazendo influenciado o mercado e "os investidores estão fazendo uma leitura cuidadosa", disse Yuji Saito, diretor de câmbio do Crédit Agricole em Tóquio. A "história e o fato de (Ben) Bernanke não comparecer a reunião do G-7 criaram uma certa especulação no mercado de que o Fed pode estar pensando seriamente sobre o início no curto prazo de uma estratégia de saída."

O índice Taiwan Weighted terminou em queda de 0,4%, aos 8.248,32 pontos, principalmente com realização de lucros. No entanto, segundo analistas, a notícia do Fed também reduziu o apetite dos investidores por ações.

Na Coreia do Sul, o índice Kospi fechou em alta de 0,2% aos 1.948,7, em uma sessão com poucas variações. Segundo analistas, é inevitável que o índice deixe de sofrer com o enfraquecimento do iene japonês, que concede aos exportadores do Japão uma certa vantagem competitiva sobre as empresas sul-coreanas.

A Bolsa de Manila, nas Filipinas, não abriu por causa das eleições nacionais. As informações são da Dow Jones.

Imagem da Editoria Exame Invest
Exame Solutions

Apresentado por


Compartilhe nas redes sociais
Mosaico do rodapé com as cores da Exame