Exame Invest
MERCADOS

Bolsas de Nova York fecham perto da estabilidade

PUBLICADO EM: 14.4.11 | 18H58
Nova York - Os principais índices do mercado de ações dos EUA fecharam perto da estabilidade, divididos entre o otimismo dos investidores com os balanços e a divulgação de um aumento maior que o esperado no número de norte-americanos que entraram com pedido de auxílio-desemprego na semana passada. O Dow Jones subiu 14,16 pontos, ou […]
EXAME.com

Imagem da Editoria Exame Invest
Exame Solutions

Apresentado por



Compartilhe nas redes sociais
GUIA
Em alta

INVISTA 2MIN

Nova York - Os principais índices do mercado de ações dos EUA fecharam perto da estabilidade, divididos entre o otimismo dos investidores com os balanços e a divulgação de um aumento maior que o esperado no número de norte-americanos que entraram com pedido de auxílio-desemprego na semana passada.

O Dow Jones subiu 14,16 pontos, ou 0,12%, para 12.285,15 pontos. O Nasdaq caiu 1,30 ponto, ou -0,05%, para 2.760,22 pontos. O S&P-500 avançou 0,11 ponto, ou 0,01%, para 1.314,52 pontos.

No início do dia, o Dow Jones chegou a cair mais de 100 pontos após o Departamento de Trabalho dos EUA divulgar que o número de pessoas que solicitaram pela primeira o pedido de auxílio-desemprego subiu 27 mil, para 412 mil, na semana encerrada em 9 de abril. Analistas esperavam um aumento de apenas 3 mil.

"Cruzar a barreira mágica dos 400 mil na direção errada foi certamente algo negativo para o mercado", disse Lawrence Creatura, gerente de carteiras de investimento da Federated Investors. "É apenas um sinal de que continuamos numa recuperação irregular", acrescentou.

Outro indicador divulgado hoje mostrou que os preços ao produtor dos EUA subiram 0,7% em março na comparação com o mês anterior, pouco menos do que o avanço de 0,8% previsto por analistas.

O mercado voltou a ganhar força perto do encerramento da sessão diante da notícia de que a Câmara dos Representantes aprovou uma medida que garante o financiamento do governo federal dos EUA até o fim do ano fiscal 2011, em 30 de setembro.

Para Creatura, "o comportamento errático" dos índices ressalta a falta de direção das bolsas no início da temporada de balanços. "A atividade no fim do dia reflete a expectativa dos investidores em relação aos balanços que serão divulgados após o fechamento do pregão", disse ele, antes do encerramento do mercado.

Entre os destaques da sessão, as ações do Google fecharam em alta de 0,4%. Após o término da sessão, a companhia informou que teve um lucro líquido de US$ 2,3 bilhões no primeiro trimestre deste ano (US$ 7,04 por ação), o que representa um crescimento de 18% em relação ao resultado obtido em igual período do ano passado. Os números ficaram em linha com as expectativas e, no after hours, os papéis da empresa caíam mais de 4%. As informações são da Dow Jones.

Imagem da Editoria Exame Invest
Exame Solutions

Apresentado por


Compartilhe nas redes sociais
Mosaico do rodapé com as cores da Exame