Exame Invest
Mercados

Bolsas de NY abrem em queda com Egito e balanços

PUBLICADO EM: 2.2.11 | 11H46
Por Luciana Antonello Xavier Nova York - Apesar dos números melhores vindos do mercado de trabalho, as Bolsas de Nova York abriram o dia em baixa. As notícias das empresas e a cautela em relação aos conflitos no Egito pesam no sentimento do investidor. O contrato futuro de petróleo registra ganhos, sendo que o petróleo […]
EXAME.com

Imagem da Editoria Exame Invest
Exame Solutions

Apresentado por



Compartilhe nas redes sociais
GUIA
Em alta

INVISTA 2MIN

Por Luciana Antonello Xavier

Nova York - Apesar dos números melhores vindos do mercado de trabalho, as Bolsas de Nova York abriram o dia em baixa. As notícias das empresas e a cautela em relação aos conflitos no Egito pesam no sentimento do investidor. O contrato futuro de petróleo registra ganhos, sendo que o petróleo tipo Brent segue acima de US$ 100 o barril em Londres. Às 12h45 (horário de Brasília), o índice Dow Jones caía 0,04%, o Nasdaq recuava 0,13% e o S&P-500 cedia 0,27%.

O setor privado norte-americano criou 187 mil empregos em janeiro ante dezembro, em base sazonalmente ajustada, superando a projeção de 143 mil novas contratações, informou o relatório da ADP/Macroeconomic Advisers. O dado é tido como um termômetro para o relatório sobre o mercado de trabalho dos EUA (payroll), que sai na sexta-feira.

Também foram positivos os números trazidos pela consultoria Challenger, Gray & Christmas. Segundo a consultoria, o ritmo de cortes de empregos nos EUA segue em declínio em 2011, com 38.519 cortes planejados para janeiro, nível recorde de baixa para o mês. Em comparação com o ano passado, o recuo observado nas demissões em janeiro deste ano foi ainda maior, de 46%.

No Egito, os ânimos continuam exaltados. A população segue nas ruas e a permanência do ditador Hosni Mubarak no poder parece estar por um fio. Alguns investidores de peso, no entanto, aproveitam a oportunidade para aumentar sua presença na região. É o caso do executivo-chefe da Pacific Investment Management Company (Pimco), Mohamed Abdulla El-Erian, que disse que não só manteve os investimentos no país, como está aproveitando a onda de vendas desencadeada pelo pânico dos mercados na semana passada.

Nevascas em várias regiões dos EUA estão causando atrasos em vários voos e podem impactar nas ações de companhias aéreas. Por causa do tempo, a Chicago Mercantile (CME) atrasou a abertura hoje. Entre as principais empresas cotadas em bolsa, a Amazon informou que está desenvolvendo um serviço para competir com o Netflix, hoje a maior companhia de aluguel de filmes por correio ou online nos EUA, com cerca de 20 milhões de assinantes. Já a rede de livrarias Borders pretende entrar com pedido de falência e fechar pelo menos 150 lojas até meados de fevereiro.

A fabricante de brinquedos Mattel divulgou um lucro de US$ 0,89 por ação no quarto trimestre do ano passado, em linha com o mesmo período de 2009, mas acima da projeção de ganho de US$ 0,86 por ação. Por outro lado, o lucro ajustado da Whirlpool ficou em US$ 2,11 por ação, abaixo da estimativa de US$ 2,26.

Imagem da Editoria Exame Invest
Exame Solutions

Apresentado por


Compartilhe nas redes sociais
Mosaico do rodapé com as cores da Exame