Exame Invest
MERCADOS

Bolsas de NY caem por OCDE e 'abismo fiscal'

PUBLICADO EM: 27.11.12 | 20H32
Conversas sobre cortes de gastos e impostos tiveram pouco progresso, afirmou líder no Senado, influenciando os índices
O líder da maioria democrata no Senado americano, Harry Reid

O líder da maioria democrata no Senado americano, Harry Reid, vê aumento do teto da dívida do país como acordo para resolução do "abismo fiscal"

Imagem da Editoria Exame Invest
Exame Solutions

Apresentado por



Compartilhe nas redes sociais
GUIA
Em alta

INVISTA 3MIN

Nova York - As Bolsas de Nova York fecharam em queda nesta terça-feira, pressionadas pelos receios com o chamado "abismo fiscal" nos Estados Unidos, após o líder da maioria no Senado, o democrata Harry Reid, afirmar que houve pouco progresso nas negociações. O humor dos investidores também foi pressionado pela Organização para a Cooperação e o Desenvolvimento Econômico (OCDE), que cortou as projeções de crescimento para seus 34 membros.

O índice Dow Jones perdeu 89,24 pontos (0,69%), fechando a 12.878,13 pontos. O Nasdaq recuou 8,99 pontos (0,30%) e terminou a 2.967,79 pontos. E o S&P 500 teve retração de 7,35 pontos (0,52%), finalizando a 1.398,94 pontos.

Segundo a OCDE, assumindo que os piores riscos para a economia global não se concretizem, o Produto Interno Bruto (PIB) combinado de seus 34 países membros deve crescer 1,4% no próximo ano e 2,3% em 2014. Em maio, a previsão de crescimento da organização foi de 1,6% e 2,2%, respectivamente.

Entre os indicadores divulgados nos EUA, dois do setor imobiliário, o índice de preços das moradias da FHFA e o índice de preços em 20 metrópoles da S&P/Case-Shiller registraram melhora em setembro, mas vieram abaixo das estimativas dos analistas ouvidos pela Dow Jones. Os outros dados foram bons.

O índice de atividade do setor industrial do Fed de Richmond subiu para 9 em novembro; o índice de confiança do consumidor norte-americano, medido pelo Conference Board, subiu para 73,7 em novembro, o nível mais alto desde fevereiro de 2008; e as encomendas de bens duráveis ficaram estáveis em outubro.


Enquanto isso, o líder da maioria no Senado disse mais cedo que houve "pouco progresso" nas negociações para a resolução do "abismo fiscal" - uma série de cortes de gastos e aumentos de impostos automáticos que entrarão em vigor no começo do ano que vem caso não haja acordo no Congresso. Reid e a Casa Branca buscam um aumento do teto da dívida como parte do acordo. Mas o porta-voz da Casa Branca, Jay Carney, negou que as negociações tenham chegado a um impasse. Segundo ele, qualquer afirmação de que as conversas tenham "desanimado" é "errada".

Já o presidente do Federal Reserve Bank de Dallas, Richard Fisher, alertou que uma eventual solução temporária para o "horrível" déficit fiscal dos EUA, que não deixe claro para as empresas as políticas fiscal e regulatória do país, pode ter efeitos destrutivos para a economia norte-americana.

Na Europa, após quase 13 horas de reunião, os credores oficiais da Grécia chegaram nesta madrugada a um acordo para reduzir a dívida do país ao nível sustentável de 110% do PIB até 2022. Esse acordo inclui uma extensão dos vencimentos dos empréstimos internacionais, um corte nas taxas de juros que o governo grego está pagando sobre os empréstimos e uma recompra de dívida. Porém, uma das questões mais importantes para a Grécia, que é o recebimento da próxima parcela de ajuda internacional, continuou sem resposta.

O acordo abriu caminho para que a Grécia receba 43,7 bilhões de euros - 34,4 bilhões de euros em dezembro e o restante no primeiro trimestre de 2013. No entanto, o Eurogrupo alertou que isso dependerá da implementação pela Grécia das determinações da troica, incluindo a realização de uma reforma fiscal até janeiro.


No noticiário corporativo, o fundador da Autonomy, Mike Lynch, pediu que a Hewllet-Packard especifique as acusações de fraudes contábeis contra ex-executivos da companhia de software adquirida em outubro de 2011 por US$ 11 bilhões pela gigante de tecnologia. A HP respondeu que o assunto está nas mãos das autoridades e que a empresa irá deixar os órgãos competentes agirem com Lynch da maneira que entenderem. As ações da HP perderam 2,98%.

Já os papéis da ConAgra Foods avançaram 4,74%, após a companhia anunciar que vai comprar a Ralcorp por US$ 5 bilhões.

Os destaques de alta entre os componentes do índice Dow Jones incluem Dow Chemical, com ganho de 0,41%, e Occidental Petroleum, que registrou valorização de 0,32%.

Na outra ponta aparecem American Express, com queda de 2,24%, e Goldman Sachs, com perda de 2,09%. As informações são da Dow Jones.

Imagem da Editoria Exame Invest
Exame Solutions

Apresentado por


Compartilhe nas redes sociais
Mosaico do rodapé com as cores da Exame