Exame Invest
MERCADOS

Bolsas de NY recuam após dados de auxílio-desemprego

PUBLICADO EM: 14.4.11 | 11H15
Há também dados de que autoridades norte-americanas investigam se alguns bancos conspiraram para manipular taxas de juro durante a crise financeira
Emprego

Auxílio-desemprego subiu para seu nível mais alto em dois meses

Imagem da Editoria Exame Invest
Exame Solutions

Apresentado por



Compartilhe nas redes sociais
GUIA
Em alta

INVISTA 1MIN

Nova York - O anúncio de que os novos pedidos de auxílio-desemprego subiram para seu nível mais alto em dois meses na semana passada e de que os preços ao produtor avançaram em março levaram a uma abertura em baixa das Bolsas de Nova York. Às 10h44 (horário de Brasília), o índice Dow Jones recuava 0,61%, o Nasdaq caía 0,81% e o S&P-500 registrava baixa de 0,64%.

O setor financeiro está no foco dos investidores, após informações divulgadas pelo Wall Street Journal de que autoridades norte-americanas investigam se alguns bancos conspiraram para manipular taxas de juro durante a crise financeira. As ações do Bank of America e do Citigroup estão sob pressão.

Paralelamente, os bancos europeus registravam perdas com as notícias de que o banco espanhol Bankinter anunciou queda de 26% em seu lucro líquido no primeiro trimestre deste ano. Além disso, o UniCredit rebaixou a recomendação do Banco Santander e o Société Générale rebaixou o Credit Suisse e o Deutsche Bank. O SocGen também fez uma avaliação pessimista sobre a temporada de balanços dos bancos. As informações são da Dow Jones.

Imagem da Editoria Exame Invest
Exame Solutions

Apresentado por


Compartilhe nas redes sociais
Mosaico do rodapé com as cores da Exame