Exame Invest
Mercados

Bolsas europeias fecham sem direção comum com Egito

PUBLICADO EM: 2.2.11 | 15H36
Por Gustavo Nicoletta Londres - Os principais índices do mercado de ações da Europa fecharam sem direção comum, diante da intensificação dos protestos no Egito, que aumentou a aversão ao risco e estimulou a realização de lucros, mas também ajudou a elevar os preços do petróleo e favoreceu um avanço nos papéis de empresas ligadas […]
EXAME.com

Imagem da Editoria Exame Invest
Exame Solutions

Apresentado por



Compartilhe nas redes sociais
GUIA
Em alta

INVISTA 2MIN

Por Gustavo Nicoletta

Londres - Os principais índices do mercado de ações da Europa fecharam sem direção comum, diante da intensificação dos protestos no Egito, que aumentou a aversão ao risco e estimulou a realização de lucros, mas também ajudou a elevar os preços do petróleo e favoreceu um avanço nos papéis de empresas ligadas ao segmento de matérias-primas. A redução no rating da Irlanda também pesava sobre as bolsas, enquanto a divulgação de dados mais fortes que o previsto sobre o nível de emprego nos EUA ajudava a impulsionar as ações.

Hoje, a agência de classificação de risco Standard & Poor's (S&P) cortou o rating de longo prazo da Irlanda para A-, de A, e o rating de curto prazo para A-2, de A-1. A agência acrescentou que os ratings seguem em observação com implicações negativas, condição em que foram colocados em 23 de novembro de 2010.

Apesar disso, a pesquisa mensal da ADP/Macroeconomic Advisers mostrou que o setor privado norte-americano criou 187 mil empregos em janeiro na comparação com dezembro, superando a projeção dos economistas consultados pela Dow Jones, que esperavam 143 mil novas contratações.

O índice pan-europeu Stoxx 600 subiu 0,39 ponto, ou 0,14%, para 284,59 pontos. Na Bolsa de Londres, o FTSE 100 fechou em alta de 42,25 pontos, ou 0,71%, aos 6.000,07 pontos. Em Paris, o CAC 40 caiu 6,09 pontos, ou 0,15%, para 4.066,53 pontos. Na Bolsa de Frankfurt, o Xetra DAX recuou 0,60 ponto, ou 0,01%, para 7.183,67 pontos. O IBEX, de Madri, avançou 42,30 pontos, ou 0,39%, para 11.010,20 pontos.

Entre os destaques da sessão, o Imperial Tobacco Group subiu 5,91% depois de anunciar que suas vendas líquidas de tabaco cresceram 5% no quarto trimestre do ano passado em comparação a igual período do ano anterior. A empresa disse também que pretende elevar sua taxa de pagamento de dividendos para o equivalente a 50% do lucro ajustado no ano fiscal 2011.

Em Londres, as ações de mineradoras tiveram forte alta, lideradas por Lonmin (+4,06%) e Eurasian Natural Resources (+3,76%). Na França, a Schneider Electric caiu 3,31%, um dia depois de a Emerson Electric, sua concorrente, ter anunciado que seu lucro no primeiro trimestre fiscal cresceu 13%. Ainda entre as empresas do setor, a ABB recuou 1,48%.

Em Madri, as ações do BBVA caíram 0,14% após o banco anunciar que suas atividades no mercado de habitação seguem fracas, embora o lucro tenha crescido no quarto trimestre. Em Zurique, os papéis da Roche fecharam em baixa de 0,35% após a companhia divulgar resultados que ficaram abaixo das expectativas de analistas. A Electrolux perdeu 7,86% em Estocolmo depois de anunciar um declínio nas vendas durante o quarto trimestre. As informações são da Dow Jones.

Imagem da Editoria Exame Invest
Exame Solutions

Apresentado por


Compartilhe nas redes sociais
Mosaico do rodapé com as cores da Exame