MERCADOS

Bruxelas promete trabalhar por mais disciplina nos mercados

PUBLICADO EM: 31.8.10 | 9H50
Órgão executivo da União Europeia quer uma maior regulamentação no mercado financeiro, especialmente nas negociações de matéria-prima
Michel Barnier, comissário europeu de Mercado Interno (Thony Belizaire/AFP)

Michel Barnier, comissário europeu de Mercado Interno: Comissão Europeia deve propor uma nova legislação sobre produtos financeiros derivados

Imagem da Editoria Exame Invest
Exame Solutions

Apresentado por



Compartilhe nas redes sociais
GUIA
Em alta

INVISTA 1MIN

Bruxelas - A Comissão Europeia afirmou nesta terça-feira que proporá em setembro uma melhor regulamentação dos mercados financeiros ligados a matérias-primas, que incluiria mais transparência e disciplina, em resposta a um pedido feito neste sentido pela França.

O comissário europeu de Mercado Interno, o francês Michel Barnier, afirmou em uma carta que compartilha a posição de Paris sobre "a necessidade de uma perspectiva europeia" para melhorar a regulamentação dos mercados onde são cotadas as matérias-primas.

"Mais precisamente, a nível europeu, as propostas que farei em meados de setembro sobre produtos derivados trarão mais transparência e disciplina em relação às matérias-primas", explicou Barnier, em uma carta obtida pela AFP em Bruxelas.

De fato, a Comissão Europeia deve propor uma nova legislação sobre produtos financeiros derivados, concebidos para proteger os investidores das grandes flutuações das cotações, mas criticados por fomentar a especulação, fazendo disparar os preços das matérias-primas, entre as quais estão alimentos básicos como o arroz.

A França fez um pedido formal à Comissão Europeia para que tome "iniciativas" para "melhorar" a regulação dos mercados financeiros relacionados às matérias-primas, segundo anunciou nesta terça-feira.

Em uma carta conjunta, três ministros franceses (Economia, Energia e Agricultura) afirmaram que a regulação vigente é "insuficiente", e pediram uma iniciativa europeia para melhorá-la.

Barnier também defendeu uma reflexão europeia e outra a nível mundial, uma vez que se trata de "uma questão complexa que requer coordenação internacional".

Leia mais notícias sobre regulamentação

Siga as notícias do site EXAME sobre Mercados no Twitter

Imagem da Editoria Exame Invest
Exame Solutions

Apresentado por


Compartilhe nas redes sociais
Mosaico do rodapé com as cores da Exame