MERCADOS

Crédito no BNDES; Kroton sobe 5,6%…

PUBLICADO EM: 13.12.16 | 17H53
ATUALIZAÇÃO: 23.6.17 | 18H45
Bolsa: e a PEC? Depois de subir mais de 1,10% durante a manhã, o Ibovespa fechou em alta de 0,17%. A maioria dos analistas atribuiu a alta durante a manhã à expectativa de aprovação da PEC do Teto, mas, assim que a medida foi aprovada, o índice começou a cair. A votação foi mais apertada […]
usiminas

Imagem da Editoria Exame Invest
Exame Solutions

Apresentado por



Compartilhe nas redes sociais
GUIA
Em alta

INVISTA 4MIN

Bolsa: e a PEC?

Depois de subir mais de 1,10% durante a manhã, o Ibovespa fechou em alta de 0,17%. A maioria dos analistas atribuiu a alta durante a manhã à expectativa de aprovação da PEC do Teto, mas, assim que a medida foi aprovada, o índice começou a cair. A votação foi mais apertada do que no primeiro turno, com o governo conseguindo apenas quatro votos a mais do que o necessário (total de 53). No primeiro turno, haviam sido 61 votos favoráveis. O mercado teme a base cada vez mais fraca do governo para aprovar grandes medidas econômicas. Já o dólar caiu pelo sétimo pregão consecutivo (-0,66%) e fechou em 3,33 reais.

_

Os destaques

Os principais destaques positivos da bolsa ficaram com as empresas de educação Kroton (+5,6%) e Estácio (+4,3%). A alta aconteceu após o Ministério da Educação prorrogar para 30 de dezembro o prazo para a renovação dos contratos do Fies. Entre as ações mais negociadas estão os papéis preferenciais da Petrobras, que caíram 0,96%. Siderúrgicas e mineradoras caíram mais uma vez: as ações preferenciais da Vale recuaram 4,1%; e as da siderúrgica Gerdau, 3,5%.

_

Usiminas: briga nova, briga velha

Conselheiros do grupo siderúrgico Usiminas enviaram à Comissão de Valores Mobiliários nesta terça-feira um pedido de orientação para eleger um novo presidente para a companhia. A carta é mais um capítulo da velha briga entre os principais acionistas: a japonesa Nippon Steel e a ítalo-argentina Techint. A carta é assinada pelo presidente do conselho da Usiminas, Elias Brito, dois conselheiros indicados pela Techint, o representante dos acionistas minoritários Francisco da Costa e Silva e o indicado pelos funcionários da empresa Luiz Carlos de Miranda Faria. O conselho da Usiminas é formado por 11 membros. Na carta, os conselheiros pedem à CVM que reconheça “quanto antes” a decisão de maio que elegeu Sergio Leite, atual diretor comercial da Usiminas, para o lugar de Rômel de Souza, indicado da Nippon Steel, atualmente na presidência executiva da Usiminas.

_

Nome novo na Itaipu?

O presidente Michel Temer vai anunciar na próxima semana que o atual presidente da Companhia Paranaense de Energia (Copel), Luiz Fernando Vianna, será o novo diretor-geral brasileiro da hidrelétrica Itaipu Binacional. A informação é do blog Panorama Político, do jornal O Globo. De acordo com o blog, o executivo foi indicado pelo governador do Paraná, Beto Richa (PSDB). A escolha de um indicado pelos tucanos ocorre no momento em que o partido reivindica mais cargos no governo. Na semana passada, vale lembrar, Michel Temer nomeou seis novos vice-presidentes na Caixa Econômica, atendendo a pedidos de PMDB, PSDB, DEM, PR, PRB, PP e PSB.

_

CNI: 2017 duríssimo

O presidente da Confederação Nacional da Indústria (CNI), Robson Andrade, disse que o ano de 2017 será “duríssimo” para a indústria. A previsão da confederação é que a atividade voltará a crescer somente no segundo semestre e que o PIB crescerá 0,5% em 2017. O governo estima um crescimento de 1% para 2017. Para o PIB industrial, a previsão é que haja um crescimento de 1,3% em 2017. A projeção é de alta de 2,3% no investimento (formação bruta de capital fixo) e de 0,2% no consumo das famílias.

_

Crédito para PME

O maior banco de fomento do país, o BNDES, anunciou nesta terça-feira a abertura de um programa de refinanciamento de empréstimos do Programa de Sustentação do Investimento e do Programa Emergencial de Reconstrução, para pequenas e médias empresas. O banco anunciou também a reabertura de uma linha de capital de giro para grandes empresas, com limite de 70 milhões de reais por ano e prazo de pagamento de até cinco anos. A estimativa é que até 10 bilhões de reais em financiamentos atrasados sejam contemplados pelo programa de refinanciamento.

_

Juros mais altos

Depois de recuar em outubro pela primeira vez em 2016, a taxa de juros média cobrada no rotativo do cartão de crédito voltou a subir em novembro. A taxa subiu de 15,39%, em outubro, para 15,43% e atingiu 459,5% ao ano. A alta veio mesmo com a queda de 0,25 ponto percentual na taxa de juro do país, para 13,75%. “Com certeza, essa queda eventualmente será repassada para as taxas de juro das operações de crédito e será observada na próxima pesquisa de juros”, afirma o diretor da Associação Nacional dos Executivos de Finanças, Administração e Contabilidade, Miguel José Ribeiro de Oliveira.

_

Quarto mês de queda no varejo

As vendas no varejo brasileiro recuaram 0,8% em outubro, em comparação com o mês anterior, e caíram 8,2% sobre um ano antes. Segundo o IBGE, esse é o pior desempenho para o mês desde 2008, quando houve perdas de 1,1%. É a quarta queda seguida do indicador na comparação mensal. No varejo restrito, pressionaram as quedas de 0,6% em supermercados e produtos alimentícios e de 1,7% em combustíveis e lubrificantes. No varejo ampliado, que incluem veículos e material de construção, a queda foi de 0,3% em relação a setembro e de 10% ante outubro de 2015.

 

Imagem da Editoria Exame Invest
Exame Solutions

Apresentado por


Compartilhe nas redes sociais
Mosaico do rodapé com as cores da Exame