Lucro milionário da CSN surpreende investidores e ações disparam | Exame Invest
Exame Invest
MERCADOS

Lucro milionário da CSN surpreende investidores e ações disparam

PUBLICADO EM: 29.7.20 | 12H45
ATUALIZAÇÃO: 29.7.20 | 18H28
Mineração cresce 63,3% no trimestre e corresponde a 40% da receita total; endividamento preocupa
CSN

CSN: minério de ferro salva resultado do segundo trimestre (Getty Images/Cultura RF)

Foto de Guilherme Guilherme da Editoria Exame Invest que escreveu o artigo
Guilherme Guilherme

Repórter de mercado | guilherme.guilherme@exame.com



Compartilhe nas redes sociais
GUIA
Em alta

INVISTA 2MIN

As ações da CSN chegaram a subir 10,33%, nesta quarta-feira, 29, após a empresa surpreender com lucro de 445,9 milhões reais no segundo trimestre, enquanto o consenso do mercado era de prejuízo de cerca 30 milhões de reais. Às 12h46, os papéis avançavam 7,6% e eram negociados por 13,25 reais, liderando as altas do Ibovespa.

Embora o lucro líquido tenha ficado 76,4% abaixo do registrado no mesmo período do ano passado, no primeiro trimestre, a empresa teve prejuízo líquido de 1,311 bilhões de reais. O resultado foi impulsionado principalmente pela área de mineração, que teve crescimento trimestral de 63,30%, passando a compor 39,56% da receita total ante a representação de 24,2% na receita do primeiro trimestre.

O Ebitda (lucro antes de juros impostos depreciação e amortização) da divisão ficou em 1,4 bilhão de reais. Para analistas do BTG Pactual, o resultado pode ser ainda melhor no terceiro trimestre, quando se espera se espera a normalização da capacidade total de produção, tendo em vista que as chuvas de Minas Gerais causaram um forte revés operacional no primeiro trimestre da companhia.

Em call com investidores, o diretor financeiro e relação com investidores, Marcelo Ribeiro voltou a expressar o desejo de realizar a oferta inicial de ações (IPO, na sigla em inglês) da área de mineração. “O momento é favorável para o mercado de capitais, para o minério, há liquidez global”, afirmou.

A ideia, segundo o diretor, é capitalizar a empresa para, no futuro, conseguir expandir a área de mineração. Mas antes, a empresa deve focar na redução do endividamento bilionário, que é uma das maiores preocupações dos investidores.

A companhia encerrou o segundo trimestre com dívida líquida de 33,1 bilhões de reais, equivalente a 5,7x o Ebitda ajustado. Ribeiro também afirmou que a companhia estuda vender a subsidiária alemã SWT e lançar mão de parte das ações da CSN para tentar reduzir o endividamento. No trimestre, a dívida líquida da companhia cresceu 24% na comparação anual.

“O nos preocupa é que a dívida líquida que continua subindo e a base agora é muito alta. Há um longo caminho a percorrer para atingir a meta de R $ 23 bilhões para 2021 e o cronograma atual ainda parece um pouco otimista”, afirmam analistas do BTG em relatório


Recomendado para você


Leia também

Foto de Guilherme Guilherme da Editoria Exame Invest que escreveu o artigo
Guilherme Guilherme

Repórter de mercado | guilherme.guilherme@exame.com


Compartilhe nas redes sociais
Mosaico do rodapé com as cores da Exame