Exame Invest
Mercados

CVM e PF investiga fraudes em administração de carteiras

PUBLICADO EM: 10.9.13 | 10H02
A Operação Churning serve para reprimir "possíveis ilícitos" praticados por três agentes autônomos de investimento em operações no mercado de ações
Prédio da Polícia Federal

Polícia Federal: churning é a realização, por um intermediário, de sucessivas operações com o objetivo de gerar maiores receitas com taxas de corretagem e comissões

Imagem da Editoria Exame Invest
Exame Solutions

Apresentado por



Compartilhe nas redes sociais
GUIA
Em alta

INVISTA 1MIN

São Paulo - A Comissão de Valores Mobiliários (CVM) e a Polícia Federal (PF) iniciaram, na manhã desta terça-feira, 10, a Operação Churning com o objetivo de reprimir "possíveis ilícitos" praticados por três agentes autônomos de investimento em operações no mercado de ações, não revelados.

A prática de churning é a realização, por um intermediário, de sucessivas operações com o objetivo de gerar maiores receitas com taxas de corretagem e comissões.

De acordo com nota distribuída pela CVM, as medidas de busca e apreensão foram autorizadas judicialmente, com a finalidade de se obter provas que instruirão procedimentos de investigação acerca de possível prática de administração irregular de carteira, sem o necessário registro na CVM, assim como de eventual churning.

"A PF e a CVM entendem que a presente operação é mais um fruto positivo do acordo de cooperação mantido pelas duas instituições", informou em nota.

Imagem da Editoria Exame Invest
Exame Solutions

Apresentado por


Compartilhe nas redes sociais
Mosaico do rodapé com as cores da Exame