Exame Invest
Mercados

Dólar cai 0,38% ante real em busca de equilíbrio

PUBLICADO EM: 4.9.13 | 12H24
Moeda busca um patamar de equilíbrio em meio à expectativa com a redução do estímulo monetário do Fed e incertezas quanto a ataque à Síria
Notas de dólar

Dólar: investidores estão mais cautelosos de fazer grandes apostas, deixando o mercado com pouco volume nesta quarta-feira

Imagem da Editoria Exame Invest
Exame Solutions

Apresentado por



Compartilhe nas redes sociais
GUIA
Em alta

INVISTA 2MIN

São Paulo - O dólar operava em queda em relação ao real nesta quarta-feira, buscando um patamar de equilíbrio em meio à expectativa com a redução do estímulo monetário do Federal Reserve, as incertezas com um possível ataque militar iminente à Síria e o programa diário de intervenção do Banco Central.

Às 12h03, o dólar recuava 0,38 por cento, a 2,3520 reais na venda. O volume de negociação estava em pouco mais de 388 milhões de dólares, segundo dados da BM&F.

"Na verdade existe um viés altista do dólar e agora o movimento é errático", disse o economista-chefe da corretora BGC Liquidez, Alfredo Barbutti.

Diante das diversas incertezas internas e externas, investidores estão mais cautelosos de fazer grandes apostas, deixando o mercado com pouco volume nesta quarta-feira.

"O mercado está mais para o medo do que para a alegria, trabalhando mais preocupado em perder menos", afirmou o gerente de câmbio da Treviso Corretora, Reginaldo Galhardo, para quem o dólar deve permanecer no patamar entre 2,35 reais e 2,40 reais.

Segundo pesquisa da Reuters, o dólar deve se acomodar nos próximos três meses ante o real, com uma ligeira tendência de queda em meio ao programa de intervenções do Banco Central.

A moeda dos Estados Unidos deve ser cotada a 2,35 reais no final de novembro, um pouco mais baixo do que o fechamento de terça-feira em torno de 2,36 reais, de acordo com a mediana das projeções.


Os investidores também continuavam atentos à possibilidade de o programa que injeta 85 bilhões de dólares mensais na economia dos Estados Unidos seja reduzido neste mês pelo Fed, o que pode comprometer a liquidez nos mercados internacionais.

Às 15h (horário de Brasília), o Fed divulgará o Livro Bege, documento que mostra avaliações sobre a economia norte-americana e pode corroborar a visão de que a atividade está se recuperando, abrindo espaço para o estímulo monetário ser reduzido.

Outro fator de incerteza a no mercado externo é a perspectiva de ação militar liderada pelos EUA na Síria. Mais cedo o presidente norte-americano, Barack Obama, disse que a credibilidade da comunidade internacional está em jogo com a necessidade de responder ao ataque químico na Síria. "A minha credibilidade não está em jogo. A credibilidade da comunidade internacional está em jogo", disse Obama em entrevista a jornalistas na Suécia.

Em meio a este cenário externo mais turbulento, o BC deu sequência às intervenções diárias logo no início da sessão. A autoridade monetária vendeu a oferta total de contratos de swap cambial tradicional --equivalente a venda de dólares no mercado futuro--com vencimento em 2 de dezembro de 2013. O volume financeiro equivalente do leilão foi de 498,4 milhões de dólares.

Imagem da Editoria Exame Invest
Exame Solutions

Apresentado por


Compartilhe nas redes sociais
Mosaico do rodapé com as cores da Exame