Exame Invest
MERCADOS

Dólar cai e fecha abaixo de R$ 4,10, menor patamar em cinco semanas

PUBLICADO EM: 12.12.19 | 17H29
ATUALIZAÇÃO: 12.12.19 | 20H27
Moeda recuou 0,64% após notícias de que Estados Unidos e China fecharam primeira fase de um acordo comercial
Dólar

Dólar: moeda fechou em queda pelo oitavo pregão nas últimas nove sessões

Imagem da Editoria Exame Invest
Reuters



Compartilhe nas redes sociais
GUIA
Em alta

INVISTA 2MIN

São Paulo — O dólar fechou em queda ante o real nesta quinta-feira, abaixo de 4,10 reais, no oitavo pregão de perdas das últimas nove sessões e para o menor patamar em cinco semanas, influenciado pelo dia positivo nos mercados externos diante de notícias de que Estados Unidos e China chegaram a um acordo comercial em princípio.

A notícia, que veio a menos de 30 minutos para o fechamento das operações no mercado de câmbio à vista, consolidou o viés positivo verificado ao longo de todo o pregão, com o dólar já em baixa desde a manhã depois de o presidente dos EUA, Donald Trump, afirmar que estava muito perto de alcançar um "grande acordo" com os chineses.

A expectativa agora se volta para um comunicado oficial da Casa Branca, que segundo fontes deverá ser divulgado em breve.

O dólar à vista fechou em queda de 0,64%, a 4,0931 reais na venda. É o menor nível para um encerramento desde 6 de novembro (4,0818 reais na venda). Na B3, o contrato de dólar futuro mais negociado recuava 0,90%, a 4,0895 reais. As operações com dólar futuro na B3 vão até as 18h15.

No exterior, moedas que beneficiam de um cenário de maior apetite por risco, como won sul-coreano, iuan chinês offshore e rand sul-africano, lideravam os ganhos nos mercados globais de câmbio. O real teve o quarto melhor desempenho dentre 33 rivais do dólar.

O noticiário positivo desta quinta se seguiu à manutenção dos juros pelo Fed (banco central dos EUA) na véspera e à elevação pela agência de classificação de risco S&P da perspectiva para o rating soberano brasileiro em moeda estrangeira.

O conjunto de informações e a força dos mercados globais recentemente têm feito bancos melhorarem os cenários para ativos de risco em 2020.

"Para o primeiro trimestre de 2020... os gráficos do dólar contra moedas emergentes estão otimistas", disse o BofA em nota a clientes, incluindo posições favoráveis ao real na lista das apostas de alta, que abrangem ainda won sul-coreano e peso mexicano.

Imagem da Editoria Exame Invest
Reuters


Compartilhe nas redes sociais
Mosaico do rodapé com as cores da Exame