Exame Invest
Mercados

Dólar recua durante votação de plano na Grécia

PUBLICADO EM: 29.6.11 | 9H52
São Paulo - O dólar recuava pelo terceiro dia seguido na abertura dos negócios desta quarta-feira, refletindo a confiança do mercado na aprovação do plano de austeridade fiscal na Grécia. A votação do pacote no Parlamento grego já começou. A expectativa é de que as medidas, indispensáveis para que os credores internacionais mantenham a ajuda […]
EXAME.com

Imagem da Editoria Exame Invest
Exame Solutions

Apresentado por



Compartilhe nas redes sociais
GUIA
Em alta

INVISTA 2MIN

São Paulo - O dólar recuava pelo terceiro dia seguido na abertura dos negócios desta quarta-feira, refletindo a confiança do mercado na aprovação do plano de austeridade fiscal na Grécia.

A votação do pacote no Parlamento grego já começou. A expectativa é de que as medidas, indispensáveis para que os credores internacionais mantenham a ajuda financeira ao país, sejam aprovadas pela estreita maioria governista.

Às 9h43, a moeda norte-americana era cotada a 1,572 real, em queda de 0,38 por cento.

"A lógica para hoje é bastante simples: sem as medidas de austeridade fiscal não haverá ajuda, e sem ajuda, o país quebra, espalhando uma crise sem precedentes no zona do euro. O impacto de uma não aprovação é tão desastroso que o mercado parece nem trabalhar com essa hipótese, mas, se o pior acontecer, sai de baixo", afirmou o operador da mesa de derivativos de uma importante corretora nacional.

No mercado internacional, o dólar caía 0,37 por cento em relação a uma cesta com as principais divisas e as commodities, que têm bastante influência sobre o real por causa da pauta de exportações do Brasil, subiam 0,69 por cento pelo índice Reuters-Jefferies.

No mercado interno, a proximidade da rolagem de contratos futuros em vencimento também favorecia a queda do dólar, com a influência predominante, segundo operadores, dos investidores com posições vendidas na moeda norte-americana.

Os estrangeiros, por exemplo, tinham mais de 21 bilhões de dólares em vendas líquidas em contratos de dólar futuro e de cupom cambial (DDI) na BM&FBovespa, na maior posição a favor da valorização do real pelo menos desde a crise de 2008.

Imagem da Editoria Exame Invest
Exame Solutions

Apresentado por


Compartilhe nas redes sociais
Mosaico do rodapé com as cores da Exame