Exame Invest
Mercados

Dólar sobe com ajustes e volta a R$2,60, mas BCE limita alta

PUBLICADO EM: 26.1.15 | 11H29
Às 12h16, a moeda norte-americana avançava 0,45 por cento, a 2,6005 reais na venda, após fechar abaixo de 2,60 reais nos últimos dois pregões
Patrimônio no exterior, em valor igual ou superior a 100 mil dólares, deve ser declara do ao Banco Central

Às 12h16, a moeda norte-americana avançava 0,45 por cento, a 2,6005 reais na venda, após fechar abaixo de 2,60 reais nos últimos dois pregões

Imagem da Editoria Exame Invest
Exame Solutions

Apresentado por



Compartilhe nas redes sociais
GUIA
Em alta

INVISTA 2MIN

O dólar avançava nesta segunda-feira, com compradores novamente aproveitando cotações inferiores a 2,60 reais para fazer ajustes em seus portfólios, mas as expectativas de maior liquidez global com os novos estímulos na zona do euro limitavam o avanço.

Às 12h16, a moeda norte-americana avançava 0,45 por cento, a 2,6005 reais na venda, após fechar abaixo de 2,60 reais nos últimos dois pregões. Segundo dados da BM&F, o giro financeiro estava em torno de 225 milhões de dólares.

"Por mais que o sentimento seja positivo, esse nível de cotação ainda favorece compras (de dólares)", disse o gerente de câmbio do Banco Confidence, Felipe Pellegrini.

A perspectiva de maior rigor fiscal no Brasil, aliadas ao programa de compra de títulos soberanos anunciado pelo Banco Central Europeu (BCE) na semana passada, têm contribuído para reduzir as cotações. Neste ano até a véspera, o dólar havia recuado 2,63 por cento, firmando-se abaixo de 2,60 reais.

Os patamares mais baixos têm aberto espaço para a ação de compradores, o que levou a divisa norte-americana a avançar na sessão passada e sustentava os ganhos nesta segunda-feira, mas ainda girando perto das mínimas em um mês.

No mercado externo, as atenções também se voltavam para a eleição na Grécia. A vitória do partido esquerdista Syriza, que pode ameaçar a posição do país na zona do euro, chegou a levar o euro à mínima em 11 anos, mas a moeda europeia voltou a se estabilizar, sob influência do programa do BCE.

"De maneira geral, não estamos vendo grandes estresses nem aqui nem lá fora", disse o operador de uma corretora internacional.

Nesta manhã, o Banco Central deu continuidade às intervenções diárias, vendendo a oferta total de até 2 mil swaps cambiais, que equivalem a venda futura de dólares.

Foram vendidos 1,5 mil contratos para 1º de setembro e 500 para 1º de dezembro de 2015, com volume correspondente a 98,8 milhões de dólares.

O BC fez ainda mais um leilão de rolagem dos swaps que vencem em 2 de fevereiro, que equivalem a 10,405 bilhões de dólares, vendendo a oferta total de até 10 mil contratos. Até agora, a autoridade monetária já rolou cerca de 80 por cento do lote total.

Imagem da Editoria Exame Invest
Exame Solutions

Apresentado por


Compartilhe nas redes sociais
Mosaico do rodapé com as cores da Exame