Exame Invest
Mercados

Dow Jones e S&P 500 fecham em alta por novos balanços

PUBLICADO EM: 20.4.12 | 18H14
Quedas em papéis do setor bancário e em tecnologia afetaram as bolsas
Dow Jones 1

Dow Jones e outros índices na bolsa de Nova York, a NYSE

Imagem da Editoria Exame Invest
Exame Solutions

Apresentado por



Compartilhe nas redes sociais
GUIA
Em alta

INVISTA 2MIN

Nova York - Dois dos três principais índices acionários dos Estados Unidos fecharam em alta nesta sexta-feira, impulsionados por balanços sólidos do McDonald's, da General Electric e da Microsoft, embora quedas em papéis do setor bancário e de tecnologia os tenham afastado de suas máximas diárias.

O índice Dow Jones, referência da bolsa de Nova York, avançou 0,5 por cento, para 13.029 pontos. O índice Standard & Poor's 500 teve valorização de 0,12 por cento, para 1.378 pontos. E o termômetro de tecnologia Nasdaq caiu 0,24 por cento, para 3.000 pontos. No acumulado da semana, o Dow Jones subiu 1,4 por cento, o S&P avançou 0,6 por cento e o Nasdaq teve desvalorização de 0,4 por cento.

O Nasdaq foi derrubado nesta sexta-feira por recuos em ações de fabricantes de semicondutores, liderados pelo papel da SanDisk, que fechou em baixa de 11,3 por cento após fazer dar um segundo alerta para a sua receita em dois trimestres. O declínio de mais de 2,4 por cento na ação da Apple também exerceu peso considerável sobre o índice.

Enquanto a temporada de balanços se aproxima de seu ápice, a primeira leva de resultados corporativos superou substancialmente as expectativas. Cerca de 80 por cento das empresas incluídas no S&P 500 e que divulgaram balanços trimestrais até agora tiveram resultados superiores às previsões do mercado, de acordo com dados da Thomson Reuters.

O número impressionante de balanços sólidos (81 por cento) surge em meio a expectativas mais baixas, mas os resultados ajudaram o mercado a retomar o fôlego após um recuo recente por conta de dados econômicos fracos dos Estados Unidos e uma renovada preocupação com a crise de dívida da zona do euro.

Analistas dizem que a fraqueza observada perto do fechamento do pregão desta sexta-feira se deu em parte por causa da cautela visando à divulgação de um indicador da atividade industrial chinesa, no domingo. "Nós já sabemos que os balanços estão se mostrando mais fortes e que o mercado avançou bastante", disse a presidente-executiva do Mogavero Lee & Co., Doreen Mogavero.

"Os dados sobre manufaturas no setor privado chinês estabelecerão o ritmo da próxima semana. Investidores estão realizando lucros antes de sua divulgação", disse.

Imagem da Editoria Exame Invest
Exame Solutions

Apresentado por


Compartilhe nas redes sociais
Mosaico do rodapé com as cores da Exame