Fabricante do Angry Birds planeja IPO para acelerar crescimento | Exame Invest
Exame Invest
MERCADOS

Fabricante do Angry Birds planeja IPO para acelerar crescimento

PUBLICADO EM: 5.9.17 | 10H53
Empresa finlandesa disse que arrecadaria cerca de 30 milhões de euros vendendo novas ações,
O jogo Angry Birds, em iPhone 4

Angry Birds: Rovio, cujos jogos foram baixados 3,7 bilhões de vezes em junho, recusou colocar um valor estimado na empresa

Imagem da Editoria Exame Invest
Reuters



Compartilhe nas redes sociais
GUIA
Em alta

INVISTA 2MIN

Helsinque - A Rovio Entertainment, fabricante do jogo "Angry Birds", está levando adiante uma aguardada oferta pública inicial de ações (IPO, na sigla em inglês), com o objetivo de ajudar a financiar novos jogos e acordos, em uma indústria que está se consolidando, disse a empresa nesta terça-feira.

A empresa finlandesa disse que arrecadaria cerca de 30 milhões de euros vendendo novas ações, enquanto os investidores existentes - que incluem o tio do co-fundador da empresa, bem como as empresas de capital de risco Accel Partners e Atomico - também venderiam uma quantidade não revelada de sua participação no negócio.

A Rovio, cujos jogos foram baixados 3,7 bilhões de vezes em junho, recusou colocar um valor estimado na empresa, que algumas reportagens projetam que poderia chegar a 2 bilhões de dólares.

A Rovio passou por um rápido crescimento após o lançamento do primeiro "Angry Birds", em 2009, nos quais os jogadores usam um estilingue para atacar porcos que roubam ovos de pássaros, já que a empresa cobrava sua popularidade ao licenciar a marca para uso em brinquedos e roupas.

No entanto, a companhia foi lenta em responder à mudança para jogos gratuitos que obtêm receita com compras dentro do aplicativo e publicidade. Em 2015, registrou prejuízo e demitiu um terço da equipe.

Mas em 2016, o lançamento do filme "Angry Birds" em 3D, junto com novos jogos, reviveram a marca e ajudaram na recuperação das vendas.

No primeiro semestre deste ano, as vendas quase dobraram em relação ao mesmo período do ano anterior para 153 milhões de euros, enquanto o lucro principal aumentou para 42 milhões de euros, de 11 milhões de euros um ano atrás.

A empresa disse que esperava que as vendas e o lucro aumentassem significativamente em 2017 como um todo.


Leia também

Imagem da Editoria Exame Invest
Reuters


Compartilhe nas redes sociais
Mosaico do rodapé com as cores da Exame