MERCADOS

Fitch atribui AA+ aos ratings do Iguatemi

PUBLICADO EM: 27.12.13 | 18H31
A avaliação é válida para o rating nacional de longo prazo e para a emissão de debêntures no valor de R$ 450 milhões
Sede da Fitch Ratings em Nova York, Estados Unidos

Fitch Ratings: o rating AA+ (bra), segundo a Fitch, decorre da "estável e previsível" geração de fluxo de caixa da Iguatemi, assim como de sua sólida liquidez

Imagem da Editoria Exame Invest
Exame Solutions

Apresentado por



Compartilhe nas redes sociais
GUIA
Em alta

INVISTA 2MIN

São Paulo - A agência de classificação de riscos Fitch Ratings atribuiu a classificação AA+ (bra) aos ratings da Iguatemi. A avaliação é válida para o rating nacional de longo prazo e para a emissão de debêntures no valor de R$ 450 milhões. A perspectiva do rating corporativo é estável.

O rating AA+ (bra), segundo a Fitch, decorre da "estável e previsível" geração de fluxo de caixa da Iguatemi, assim como de sua sólida liquidez, baixa alavancagem líquida e diversificada base de receitas de propriedades comerciais.

A Fitch prevê que a Iguatemi concluirá seu plano de investimentos conforme programado e alcançará Ebitda anual de aproximadamente R$ 450 milhões até o final de 2014. O plano de investimentos fará com que a Iguatemi registre fluxo de caixa de caixa livre negativo no período 2013-2014 e, com isso, a alavancagem líquida da companhia deve apresentar uma "modesta" elevação.

"Os ratings consideram a estratégia de crescimento orgânico da Iguatemi e o agressivo plano de investimentos para o período 2013-2014, que deve resultar em fluxo de caixa livre (FCF) negativo e em uma modesta elevação de sua alavancagem líquida", destacou a agência, em comunicado divulgado nesta sexta-feira.

Essa elevação, contudo, não traz preocupações. "A perspectiva estável também incorpora a opinião de que a liquidez da companhia permanecerá sólida, com posição de caixa de aproximadamente R$ 1 bilhão em 2014, e que sua alavancagem líquida continuará abaixo de 2,5 vezes nos próximos 24 meses a se encerrar em setembro de 2015", justificou a agência de classificação de riscos.

A Fitch também fez uma avaliação positiva em relação ao futuro do setor de shopping centers no Brasil no médio e longo prazos e à participação da Iguatemi em 16 shoppings centers e em três torres de escritórios.

"Os indicadores operacionais da companhia permanecem estáveis. As vendas dos locatários da Iguatemi totalizaram R$ 6,6 bilhões nos nove primeiros meses de 2013, representando um aumento de 16% em relação ao mesmo período em 2012", destacou a Fitch. "A Iguatemi manteve altos níveis de ocupação, acima de 96% e taxas de inadimplência inferiores a 2% nos últimos três anos", complementou a agência.

Imagem da Editoria Exame Invest
Exame Solutions

Apresentado por


Compartilhe nas redes sociais
Mosaico do rodapé com as cores da Exame