MERCADOS

Fundo do Santander investe em Apple, Coca-Cola e Google

PUBLICADO EM: 30.12.13 | 9H06
Acaba hoje prazo para aplicar em fundo de capital protegido que segue o desempenho de cesta de ações americanas
Coca-Cola

Garrafas de Coca-Cola: fundo ganha quando ações americanas ganham, mas fica no zero a zero se as ações perdem

Imagem da Editoria Exame Invest
Exame Solutions

Apresentado por



Compartilhe nas redes sociais
GUIA
Em alta

INVISTA 2MIN

São Paulo - Acaba nesta sexta o prazo para investir no Fundo Capital Protegido Ações Americanas, do Santander, que vai proporcionar aos cotistas uma valorização nas suas cotas associada ao desempenho de uma carteira de ações composta pelos papéis de Apple, Coca-Cola, Google, Macy's e The Walt Disney Company. A carência para resgates vai até 10 de março de 2015. Após este prazo, a liquidez será diária.

A rentabilidade da carteira será calculada com base na variação do preço de cada uma das cinco ações que a compõem, a cada três meses, considerando os preços de fechamento de cada ativo no início do prazo da operação (10 de dezembro de 2013) e no fim de cada período. O primeiro período vai de 10/12/13 a 10/03/14; o segundo vai de 10/12/13 a 10/06/14; o terceiro vai de 10/12/13 a 10/09/14; o quarto período vai de 10/12/13 a 10/12/14; e o quinto período vai de 10/12/13 a 10/03/15.

Além disso, a variação do preço de cada ação no período estará sujeita a um limite máximo e a um limite mínimo, a serem definidos pelo gestor na data de início do prazo da operação. Caso a oscilação permaneça no intervalo entre o limite máximo e o mínimo, será considerada a própria variação do preço do ativo.

Caso a rentabilidade da cesta de ativos seja positiva, a rentabilidade do fundo será igual à rentabilidade da cesta; caso seja negativa, porém, o retorno do fundo será igual a zero. Esse é o princípio de um fundo de capital protegido: possibilitar o investimento em ações sem risco de perder o capital investido caso essas ações tenham desempenho negativo.

O novo fundo do Santander, que entra em operação no próximo dia 10, é voltado para clientes do segmento Select (alta renda), private banking e pessoas jurídicas. A aplicação inicial é de 5 mil reais e a taxa de administração é de 2,5% ao ano. Não há taxa de entrada, nem de performance. Os aportes adicionais devem ter valor mínimo de mil reais, assim como o saldo mínimo e o resgate mínimo.

Imagem da Editoria Exame Invest
Exame Solutions

Apresentado por


Compartilhe nas redes sociais
Mosaico do rodapé com as cores da Exame