Exame Invest
Mercados

Ibovespa cai mais de 10% e circuit breaker é acionado

PUBLICADO EM: 18.5.17 | 10H45
ATUALIZAÇÃO: 18.5.17 | 10H51
Os negócios foram parados às 10:21, com o índice marcando queda de 10,47 por cento, a 60.470 pontos
A mais querida da Bolsa e o amargo novembro do Ibovespa

Ibovespa: negócios ficam interrompidos por 30 minutos e, segundo as regras da B3

Imagem da Editoria Exame Invest
Reuters



Compartilhe nas redes sociais
GUIA
Em alta

INVISTA 1MIN

São Paulo - O principal índice da Bovespa teve seus negócios interrompidos pelo mecanismo de circuit breaker após desabar mais de 10 por cento no início do pregão desta quinta-feira, repercutindo as acusações da noite da véspera envolvendo o presidente Michel Temer.

Os negócios foram parados às 10:21, com o índice marcando queda de 10,47 por cento, a 60.470 pontos.

Os negócios ficam interrompidos por 30 minutos e, segundo as regras da B3, se na volta dos negócios a queda do índice atingir 15 por cento ante o fechamento da véspera, os negócios são suspensos por uma hora.

As denúncias envolvendo Temer vieram à tona na noite passada, quando o jornal O Globo publicou que Joesley Batista, um dos controladores do frigorífico JBS, gravou Temer concordando com pagamentos para manter o silêncio do ex-deputado Eduardo Cunha.

No momento que o mecanismo de circuit breaker foi acionado, as ações PN da Cemig tinham a maior queda, de 41,7 por cento.

Na sequência vinham Rumo ON, Banco do Brasil ON e B3 ON, com perdas de 24,9, 24,6 e 20 por cento, respectivamente. Os papéis ON da JBS caíam 14,7 por cento no momento em que o circuit breaker foi acionado.

Petrobras PN desabava 18,7 por cento e Vale PNA tinha tombo de 7,7 por cento.

Apenas as units da Klabin estavam em alta no acionamento do circuit breaker, ganhando 3,79 por cento.

Imagem da Editoria Exame Invest
Reuters


Compartilhe nas redes sociais
Mosaico do rodapé com as cores da Exame