Ibovespa sobe mais de 2% e fecha acima dos 102 mil após "fico" de Guedes | Exame Invest
Exame Invest
MERCADOS

Ibovespa sobe mais de 2% e fecha acima dos 102 mil após "fico" de Guedes

PUBLICADO EM: 18.8.20 | 17H00
ATUALIZAÇÃO: 18.8.20 | 18H11
Índice havia perdido a marca com temores sobre a saída do ministro da Economia
corretora ideal aporte 100 milhões

Bolsa: Ibovespa fecha em alta de 2,48%, em 102.065,35 pontos (NurPhoto via Getty Images)

Foto de Guilherme Guilherme da Editoria Exame Invest que escreveu o artigo
Guilherme Guilherme

Repórter de mercado | guilherme.guilherme@exame.com



Compartilhe nas redes sociais
GUIA
Em alta

INVISTA 2MIN

A bolsa brasileira fechou em alta nesta terça-feira, 18, após o ministro da Economia, Paulo Guedes, afirmar que fica no governo. O Ibovespa, principal índice da B3, subiu 2,48% e encerrou em 102.065,35 pontos. Na véspera, o índice fechou pela primeira vez abaixo dos 100.000 pontos em mais de um mês, com temores sobre sua saída.

A confirmação de que Guedes continuará como chefe da pasta veio depois da reunião com o presidente Jair Bolsonaro, que afirmou ter “zero possibilidade de furar o teto de gastos.” Segundo Bolsonaro, Guedes é “aliado de primeira hora”. “Entramos no governo juntos e vamos sair juntos”, afirmou o presidente.

“Havia um grande receio sobre como ficaria a questão fiscal do país. Agora, o mercado reflete não só a permanência de Guedes como também a fala de Bolsonaro de que irá manter os gastos abaixo do teto”, comentou Henrique Esteter, analista da Guide Investimentos.

Embora as atenções dos investidores estejam mais voltadas para o cenário interno, o exterior levemente positivo também contribui para a valorização das ações na bolsa.

Nos Estados Unidos, o índice S&P 500 subiu 0,22% e o Nasdaq, 0,73%, apesar do pessimismo sobre a tensão comercial com a China. De acordo com analistas da EXAME Research, o avanço nas discussões sobre o pacote de estímulo americano ajuda a dar o tom favorável aos ativos de risco.

Destaques

Após mais um resultado forte, as ações do Magazine Luiza lideraram as altas do Ibovespa, subindo 9,61%, após o balanço do segundo trimestre ter agradado o mercado. No período, a companhia aumentou as vendas online em 181,9% e a receita em 29% para 5,5 bilhões de reais. “Ficou nítido que o Magazine Luize conseguiu se aproveitar do momento da pandemia e sai ainda mais fortalecido após a crise”, afirmam analistas da EXAME Research. Na esteira do resultado do Magalu, os papéis da Via Varejo avançam 8,3% e os da B2W, 5,6%

As siderúrgicas e mineradoras também estão entre as maiores valorizações do índice. As ações da CSN, Usiminas, Gerdau e Vale avançaram 6,31%, 6,78%, 8,16% 1,33%, respectivamente. Como pano de fundo está a alta de 3,5% do minério de ferro na bolsa de Dalian, na China. Cotado a 125 dólares, o preço do metal tem sido favorecido pela demanda da China, que optou por mitigar os efeitos econômicos do coronavírus por meio de estímulos em projetos de infraestrutura.


Recomendado para você


Leia também

Foto de Guilherme Guilherme da Editoria Exame Invest que escreveu o artigo
Guilherme Guilherme

Repórter de mercado | guilherme.guilherme@exame.com


Compartilhe nas redes sociais
Mosaico do rodapé com as cores da Exame