Exame Invest
Mercados

Bovespa fecha em alta, seguindo bolsas dos EUA

PUBLICADO EM: 24.4.12 | 18H14
O giro financeiro deste pregão foi de R$ 6,32 bilhões
Bovespa 1

Pregão da Bovespa

Imagem da Editoria Exame Invest
Exame Solutions

Apresentado por



Compartilhe nas redes sociais
GUIA
Em alta

INVISTA 2MIN

São Paulo - A Bovespa encerrou a volátil sessão desta terça-feira em alta, após três quedas consecutivas, a reboque do desempenho positivo das bolsas dos Estados Unidos. O Ibovespa subiu 0,7 por cento, a 61.971 pontos. O giro financeiro do pregão foi de 6,32 bilhões de reais. Em Nova York, o índice Dow Jones subiu 0,58 por cento e o Standard & Poor's 500 ganhou 0,37 por cento.

"A Bovespa seguiu o movimento das bolsas americanas", resumiu o estrategista-chefe do Banco WestLB, Luciano Rostagno. Ele considerou que houve um alívio com as preocupações com a Europa, possibilitando a melhora nos mercados globais. "O leilão de títulos da Holanda foi visto como bem sucedido; havia preocupações de que o investidor exigisse um prêmio maior após a renúncia do primeiro-ministro", disse, citando o pedido de renúncia do primeiro-ministro holandês Mark Rutte na véspera.

Entre as ações do Ibovespa, Fibria subiu 6,67 por cento, a 16,00 reais, antes da precificação de sua oferta secundária de ações. A preferencial da Oi subiu 6,6 por cento, a 10,82 reais. Segundo operadores do mercado, a operadora de telefonia passou a registrar subir após eventos da empresa para investidores no Rio de Janeiro e Nova York, na semana passada.

"Após esses eventos, os investidores começaram a perceber que a ação está muito subavaliada", disse o analista Alex Pardellas, da corretora Banif. "No médio e longo prazo a tendência é o papel se valorizar, principalmente se a empresa mostrar resultado que indique que vai se aproximar do guidance."

Itaú Unibanco caiu 1,07 por cento, a 31,45 reais, após informar que encerrou o primeiro trimestre com lucro líquido de 3,425 bilhões de reais, pouco abaixo do esperado pelo mercado e o banco prever que a inadimplência vai aumentar nos próximos trimestres.

A preferencial da Usiminas cedeu 0,97 por cento, a 11,25 reais. A empresa informou que teve prejuízo líquido de 37 milhões de reais no primeiro trimestre do ano. Entre as blue chips, a preferencial da Petrobras caiu 0,19 por cento, a 21,24 reais, e a da Vale teve estabilidade, a 41,70 reais.

Imagem da Editoria Exame Invest
Exame Solutions

Apresentado por


Compartilhe nas redes sociais
Mosaico do rodapé com as cores da Exame