Exame Invest
MERCADOS

Minério caminha para a primeira queda mensal desde outubro

PUBLICADO EM: 30.4.12 | 11H17
A queda se deve a especulações de que a demanda por reestocagem pelas siderúrgicas da China começou a cair
China

Os preços devem ficar em média em US$ 145 por tonelada neste trimestre e no próximo

Imagem da Editoria Exame Invest
Exame Solutions

Apresentado por



Compartilhe nas redes sociais
GUIA
Em alta

INVISTA 2MIN

Melbourne - O minério de ferro caminha para a primeira queda mensal em seis meses com especulações de que a demanda por reestocagem pelas siderúrgicas da China, país maior produtor mundial de aço, começou a cair.

O minério contendo 62 por cento entregue no porto chinês Tianjin subiu 1,1 por cento para US$ 145,40 a tonelada seca, ou tonelada sem mistura, em 27 de abril, de acordo com a média de preços compilada pela The Steel Index Ltd. Isso reduz a queda mensal para 1,5 por cento, a primeira perda no período desde outubro quando os preços desabaram 31 por cento. A mistura em Tianjin pode responder de 8 por cento a 10 por cento do peso do minério de ferro.

As siderúrgicas da China elevaram a produção para o recorde de 61,58 milhões de toneladas em março, acima dos 55,88 milhões de toneladas de fevereiro. As importações de minério de ferro aumentaram 5,7 por cento para 187 milhões de toneladas nos primeiros três meses na comparação anual, de acordo com dados do governo. Os estoques somavam 94,73 milhões de toneladas em 20 de abril, 15 por cento a mais do que os 82,56 milhões de toneladas na semana encerrada em 22 de abril de 2011, de acordo com dados da pesquisadora Beijing Antaike Information Development Co.

“Geralmente você tem reestocagem em linha com um aumento nas taxas de produção a partir do Ano Novo Lunar chinês até maio, mas parece que enfraqueceu um pouco antes”, disse Tom Price, analista de commodities do UBS AG.

A demanda de aço na China geralmente aumenta após o feriado do Ano Novo Lunar, que dura uma semana, com a retomada das construções. Este ano, o período terminou em 29 de janeiro.

Os preços devem ficar em média em US$ 145 por tonelada neste trimestre e no próximo, disse Price em entrevista por telefone de Sidnei. Isso se compara aos US$ 160 por tonelada previstos pelo Citigroup Inc. e os US$ 150 por tonelada projetados pelo Australia & New Zealand Banking Group Ltd. para este trimestre.

Imagem da Editoria Exame Invest
Exame Solutions

Apresentado por


Compartilhe nas redes sociais
Mosaico do rodapé com as cores da Exame