Na Europa, bolsas sobem com bons dados na zona do euro | Exame Invest
Exame Invest
MERCADOS

Na Europa, bolsas sobem com bons dados na zona do euro

PUBLICADO EM: 1.2.12 | 14H39
Londres - Os principais índices das bolsas europeias fecharam em alta, nesta quarta-feira, com bons dados de atividade industrial na zona do euro, na China e nos Estados Unidos. Além disso, foram realizados leilões de bônus por diversos países europeus, sobretudo Alemanha e Portugal. O índice pan-europeu Stoxx 600 fechou em alta de 2,00%, ou […]
DAX 1

Índice DAX, da Bolsa de Frankfurt, na Alemanha

Imagem da Editoria Exame Invest
Exame Solutions

Apresentado por



Compartilhe nas redes sociais
GUIA
Em alta

INVISTA 2MIN

Londres - Os principais índices das bolsas europeias fecharam em alta, nesta quarta-feira, com bons dados de atividade industrial na zona do euro, na China e nos Estados Unidos. Além disso, foram realizados leilões de bônus por diversos países europeus, sobretudo Alemanha e Portugal.

O índice pan-europeu Stoxx 600 fechou em alta de 2,00%, ou 5,10 pontos, em 259,51 pontos. Além dos dados favoráveis, cresceu o otimismo por um acordo para reestruturação da dívida da Grécia com seus credores, segundo a IG Index.

O índice de gerentes de compra (PMI, na sigla em inglês) industrial da zona do euro subiu para 48,8 em janeiro, de 46,9 em dezembro. Além disso, Portugal e a Alemanha venderam bônus de suas dívidas pagando yields (retorno ao investidor) menores. Na China, o PMI subiu para 50,5 em janeiro, de 50,3 em dezembro. Nos EUA, o índice de atividade industrial do Instituto para Gestão de Oferta (ISM, na sigla em inglês) avançou para 54,1 em janeiro, de 53,1 em dezembro.

Em Londres, o índice FTSE 100 subiu 1,92%, para 5.790,72 pontos. Nesse caso, também houve o impulso do fato de o índice dos gerentes de compra (PMI, na sigla em inglês) industrial do Reino Unido ter subido para 52,1 em janeiro, de 49,7 em dezembro, segundo revisão divulgada hoje. Os dados superaram as previsões dos economistas, de um PMI de 49,7.

O índice CAC 40, da Bolsa de Paris, fechou em alta de 2,09%, para 3.367,64 pontos. Na Bolsa de Frankfurt, o índice DAX teve alta de 2,44%, para 6.616,64 pontos. Infineon subiu 5,6%, após divulgar resultados. Deutsche Bank subiu 5,1%, enquanto RWE ganhou 4,9% após o Morgan Stanley recomendar as ações da companhia. Deutsche Boerse subiu 1%, mas abaixo do DAX, após a Comissão Europeia rejeitar seu plano de fusão com a Nyse Euronext.

Em Milão, o índice FTSE MIB subiu 2,76%, para 16.264,55 pontos. Fiat subiu 5% após superar as expectativas do mercado no quarto trimestre. Os bancos italianos se saíram bem, após o governo italiano vender bônus de 10 anos com yield menor. Banca Monte dei Paschi di Siena subiu 10,2%, Banco Popolare avançou 10,9%, Banca Popolare de Milano subiu 9,4%, enquanto Banca Popolare dell'Emilia Romagna teve alta de 7,8%. "Quanto o sentimento muda, há sempre o potencial para um salto bem rápido para os bancos", disse Richard Perry, estrategista-chefe de mercados da Central Markets. Segundo ele, porém, a recuperação econômica "não está tão forte assim". "Isso é baseado na liquidez do BCE", afirmou, referindo-se ao Banco Central Europeu (BCE).

Na Bolsa de Madri, o índice Ibex 35 fechou em alta de 2,20%, para 8.696,60 pontos. Santander subiu 3,6%, Banco Popular ganhou 4,6%. Já Repsol recuou 0,5%, com a especulação de que o governo da Argentina poderia nacionalizar a YPF, controlada pela empresa espanhola. Em Portugal, o índice PSI 20, da Bolsa de Lisboa, subiu 0,66%, para 5.360,18 pontos. As informações são da Dow Jones.


Leia também

Imagem da Editoria Exame Invest
Exame Solutions

Apresentado por


Compartilhe nas redes sociais
Mosaico do rodapé com as cores da Exame