Exame Invest
MERCADOS

Odontoprev: Santander rebaixa recomendação e vê ações precificadas

PUBLICADO EM: 22.1.12 | 14H09
Relatório reconhece rápido crescimento e conquista de liderança, mas sugere cautela ao investidor
BM%26F Bovespa

Ações ordinárias da Odontoprev apresentam valorização de 147% nos últimos 12 meses

Imagem da Editoria Exame Invest
Exame Solutions

Apresentado por



Compartilhe nas redes sociais
GUIA
Em alta

INVISTA 2MIN

São Paulo – O Santander rebaixou a recomendação para as ações da Odontoprev (ODPV3) de compra para manutenção. Já o preço-alvo para dezembro de 2011 foi elevado de 21 reais para 27 reais. “Continuamos considerando a Odontoprev uma empresa Premium no segmento de cuidados com a saúde. A companhia possui um retorno sobre o patrimônio (ROE, na sigla em inglês) de 22,4% (dez/11) e um bom fluxo de caixa, com projeção de 21% ”, lembram os analistas Daniel Gewehr e Bruno Giardino.

Porém, boa parte dos bons fundamentos da companhia já está refletida no valor das ações, segundo os analistas. O relatório destaca a valorização de 147% dos papéis nos últimos 12 meses, além do fato da empresa ser negociadas a um múltiplo de 27,6 vezes o P/L (Preço sobre o lucro) para 2011. Por outro lado, o relatório enaltece o rápido crescimento e a conquista de liderança no segmento pela companhia, que corresponde a 32% da participação no mercado brasileiro de planos contratados, além das parcerias feitas com o Bradesco e Banco do Brasil.

“Acreditamos que após a efetivação das parceiras com Bradesco e BB, a OdontoPrev se destacará dentro do universo das pequenas e médias empresas. Nós elevamos a estimativa de longo prazo para os ganhos de participação de mercado da companhia considerando usuários de planos de saúde, de 60% para 70%. Sobre a população brasileira como um todo, nossa estimativa sobe de 18% para 21% (contra os 7% atuais)”, avaliam os analistas.

O Santander acredita que a parceria com o Banco do Brasil irá alavancar as vendas de planos de saúde já realizadas por meio do Bradesco. “Adotamos uma postura conservadora para essa parceria com o BB, assumindo que ela deva atingir 2 milhões de clientes em 2015. Se considerarmos a meta estabelecida pelo BB (4,4 milhões de clientes em 2015), o nosso preço-alvo para 2011 seria de 32,90 reais”, finaliza.

Imagem da Editoria Exame Invest
Exame Solutions

Apresentado por


Compartilhe nas redes sociais
Mosaico do rodapé com as cores da Exame