Exame Invest
Mercados

OSX vai na contramão das empresas de Eike com ativo real

PUBLICADO EM: 15.7.13 | 16H42
Os papéis da OSX Brasil SA, da emissão de US$500 milhões com vencimento em 2015, acumulam queda de US$0,19 este ano, para US$0,8499
Obras da OSX em maio de 2011

Obras da OSX em maio de 2011: a plataforma de armazenamento e descarregamento, produtor flutuante OSX-3 ou FPSO, construída pela Modec, foi avaliada em US$800 milhões.

Imagem da Editoria Exame Invest
Exame Solutions

Apresentado por



Compartilhe nas redes sociais
GUIA
Em alta

INVISTA 3MIN

Títulos da empresa naval de Eike Batista estão resistindo à venda generalizada das ações e papéis das companhias do seu império com uma plataforma de petróleo pronta para ser vendida com garantia de retorno aos credores de Cingapura.

Os papéis da OSX Brasil SA, da emissão de US$500 milhões com vencimento em 2015, que são garantidos pela embarcação, acumulam queda de US$0,19 este ano, para US$0,8499. Os títulos deixaram perdas de 2 % aos investidores desde a sua emissão, em março de 2012, comparadas com uma queda de mais de US$0,70 dos títulos da OGX Petróleo Gás Participações, no mesmo período, mostram dados compilados pela Bloomberg.

O navio construído pela Modec Inc., com sede em Tóquio, continua sendo um dos ativos mais valiosos de Batista, apesar da falta de sucesso em cumprir as metas de produção e de projetos que levou sua fortuna a encolher US$30 bilhões. A plataforma e um pagamento de US$449 milhões da OGX para a OSX, para cancelar um contrato de arrendamento de navios, estão ajudando as unidades de notas de transporte a se manterem em meio ao desenroscar das empresas de Batista, disse Rafael Fritsch, da JGP Credito Root Capital.

O título "tem um ativo real por trás", disse Rafael Fritsch, por telefone, do Rio de Janeiro. Ele ajuda a administrar R$6 bilhões como diretor de investimento da JPG Credito Root Capital. "A transferência de recursos da OGX também ajudou os títulos da OSX".

A OSX se recusou a comentar sobre seus títulos, pagamentos de riscos ou embarcações em resposta às questões que lhe foram enviadas por email. A Modec não respondeu imediatamente aos e-mails em busca de comentários sobre a entrega da embarcação da OSX.


Valor do navio

A plataforma de armazenamento e descarregamento, produtor flutuante OSX-3 ou FPSO, construída pela Modec, foi avaliada em US$800 milhões, de acordo com um prospecto de março de 2012 para os títulos que oferecem a embarcação como garantia.

A exploradora de petróleo OGX ordenou a plataforma para seu campo de Tubarão Martelo, da OSX, onde a Petroliam Nasional Bhd, da Malásia, comprou uma participação de 40 %, em maio, por US$850 milhões. A presença da Petronas em Tubarão Martelo também ajuda a tranquilizar os investidores de que a OSX permanecerá solvente porque a empresa da Malásia poderia assumir o projeto se a OGX desmoronar, disse Revisson Bonfim, analista de renda fixa do banco de investimento Espírito Santo.

Candidato claro

"O envolvimento da Petronas cria um claro candidato para assumir as operações do projeto se a OGX não estiver por perto", disse Bonfim em uma entrevista por telefone. "Antes, havia ainda algum risco de financiamento. O novo investimento que vem por aí afasta esse risco".

Ainda assim, ter um navio de produção de petróleo como garantia não assegura que os investidores receberão seu dinheiro de volta facilmente, em caso de insolvência, disse Carlos Gribel, da INTL FCStone Securities Inc.

"Teoricamente a plataforma ainda está lá como garantia, mas seria necessário encontrar outra empresa para assumir o empreendimento", disse Gribel, vice-presidente para mercados emergentes na FC Stone, em uma entrevista por telefone de Miami. "Existe um risco".


Provavelmente, o navio tenha maior valor enquanto estiver ancorado em Cingapura do que navegando no Brasil, devido aos riscos de concordata no Brasil, disse Fritsch da JGP. A Modec disse, no mês passado, que o navio deixaria Cingapura "por volta do final de junho" para chegar ao Rio de Janeiro no final do ano.

A apuração da Bloomberg mostra que o navio ainda não zarpou.

Quatro membros do Conselho da OSX, incluindo o pai de Batista, Eliezer, que foi Ministro de Energia, renunciaram em 10 de julho.

"Os títulos da OSX poderiam aumentar se a produção do campo começar, se um novo investidor ingressar na empresa, ou se um acionista, como a Petronas, injetar capital", disse Gribel, da FCStone.

Imagem da Editoria Exame Invest
Exame Solutions

Apresentado por


Compartilhe nas redes sociais
Mosaico do rodapé com as cores da Exame