Exame Invest
Mercados

Bolsas e dólar pouco variam, juro cai com indústria

PUBLICADO EM: 2.2.11 | 13H12
São Paulo - As bolsas de valores tinham um dia de pequenas variações nesta quarta-feira, em um respiro após as altas da véspera. O mercado cambial também operava tímido. No Brasil, dados de inflação e de atividade mostraram tendências opostas e os juros futuros optaram por focar na fraqueza da indústria e cair. A produção […]
EXAME.com

Imagem da Editoria Exame Invest
Exame Solutions

Apresentado por



Compartilhe nas redes sociais
GUIA
Em alta

INVISTA 3MIN

São Paulo - As bolsas de valores tinham um dia de pequenas variações nesta quarta-feira, em um respiro após as altas da véspera. O mercado cambial também operava tímido. No Brasil, dados de inflação e de atividade mostraram tendências opostas e os juros futuros optaram por focar na fraqueza da indústria e cair.

A produção da indústria brasileira retraiu 0,7 por cento em dezembro ante novembro e cresceu 2,7 por cento sobre igual mês de 2009. Analistas consultados pela Reuters projetavam alta mês a mês de 0,85 por cento e avanço anual de 5,3 por cento, segundo a mediana das respostas [ID:nSAR002514].

Outra divulgação mostrou que o Índice de Preços ao Consumidor (IPC) da Fipe, que avançou 1,15 por cento em janeiro, ante 0,54 por cento em dezembro. O dado ficou ligeiramente abaixo da mediana das previsões, de 1,19 por cento, mas foi a maior leitura em um ano [ID:nN02122192].

Nos Estados Unidos, a agenda contou com um dado de emprego.O setor privado dos Estados Unidos criou 187 mil empregos em janeiro, ante a criação de 247 mil empregos em dezembro. Economistas previam uma alta de 145 mil [ID:nN02185892].

Wall Street, no entanto, operava sem tendência e perto da estabilidade. Apesar do dado positivo do emprego, os índices não tinham força para subir depois de o Dow e o S&P registrarem o melhor fechamento em quase dois anos e meio na véspera.

A Bovespa também estava perto da estabilidade, após avançar quase 2 por cento na terça-feira, quando as bolsas mundiais foram animadas por bons números do setor manufatureiro no mundo.

O dólar operava praticamente estável contra o real. Os investidores acompanhavam a calmaria nos mercados internacionais, aproveitando a queda das últimas sessões para ajustar posições [ID:nN02181673].

Em relação a uma cesta com as principais moedas do mundo, o dólar

Veja a seguir o desempenho dos principais índices do mercado financeiro às 13h33 (horário de Brasília).

CÂMBIO

O dólar saía a 1,666 real, em alta de 0,12 por cento frente ao fechamento anterior.

BOVESPA

O Ibovespa estava em alta de 0,06 por cento, a 67.886,01 pontos.

ADRs BRASILEIROS

O índice dos principais ADRs brasileiros subia 0,43 por cento, a 36.158,75 pontos.

JUROS

O DI janeiro de 2012 apontava 12,34 por cento ao ano, ante 12,38 por cento no ajuste anterior.

EURO

A moeda comum europeia era cotada a 1,3813 dólar, ante 1,3829 no fechamento anterior.

GLOBAL 40

O título de referência dos mercados emergentes, o Global 40, mostrava alta para 135,500 por cento do valor de face, oferecendo rendimento de 2,631 por cento ao ano.

RISCO-PAÍS

O risco Brasil cedia 3 pontos, para 165 pontos-básicos. O EMBI+ recuava 2 pontos, a 255 pontos-básicos.

MSCI DE BOLSAS GLOBAIS

O índice que reúne as bolsas globais mostrava +0,39 por cento, a 342,31 pontos.

BOLSAS DOS EUA

O índice Dow Jones

PETRÓLEO

Na Nymex, o contrato de petróleo de vencimento mais próximo subia 0,55 dólar, a 91,32 dólares por barril.

TREASURIES DE 10 ANOS

O preço dos títulos do Tesouro norte-americano de 10 anos, referência do mercado, subia, oferecendo rendimento de 3,432 por cento ante 3,435 por cento no fechamento anterior.

Imagem da Editoria Exame Invest
Exame Solutions

Apresentado por


Compartilhe nas redes sociais
Mosaico do rodapé com as cores da Exame