Exame Invest
Mercados

PANORAMA2-Otimismo externo domina Bovespa; dólar recua

PUBLICADO EM: 21.12.10 | 12H02
SÃO PAULO, 21 de dezembro (Reuters) - O otimismo tomava conta dos mercados internacionais, em meio à redução do volume de negócios por causa da proximidade do fim do ano. A Europa seguia no radar dos investidores, mas a falta de novas notícias ruins na região favorecia recuperação nesta terça-feira. No mercado doméstico, o dólar […]
EXAME.com

Imagem da Editoria Exame Invest
Exame Solutions

Apresentado por



Compartilhe nas redes sociais
GUIA
Em alta

INVISTA 3MIN

SÃO PAULO, 21 de dezembro (Reuters) - O otimismo tomava
conta dos mercados internacionais, em meio à redução do volume
de negócios por causa da proximidade do fim do ano. A Europa
seguia no radar dos investidores, mas a falta de novas notícias
ruins na região favorecia recuperação nesta terça-feira.

No mercado doméstico, o dólar opera em baixa frente ao
real, influenciado por entradas pontuais de recursos, enquanto
o principal índice da Bovespa subia quase 1 por cento, alinhada
ao avanço em Wall Street.

"Todo mundo está encerrando o que tem para fazer no ano. Se
não acontecer nada novo em termos macroeconômicos, como algum
anúncio ou comentário (de autoridade), a tendência é ficar
nesse nível", disse Miriam Tavares, diretora de câmbio da
corretora AGK, referindo-se à cotação do dólar, que se mantinha
abaixo de 1,70 real nesta manhã.

A agenda dos EUA não trouxe indicadores, mas o Federal
Reserve anunciou a extensão dos acordos de swap com o Banco
Central Europeu (BCE) e outros bancos centrais, para oferecer
liquidez em dólar até 1o de agosto. [ID:nN21244011]

Na Europa, o destaque era o alerta da Moody's, de que o
rating "A1" de Portugal pode ser cortado em um ou dois níveis
após uma revisão que pode levar até três meses[ID:nN21248173].

Operadores internacionais ponderaram que a notícia continha
o otimismo, mas não chegava a ser uma surpresa.

Em Wall Street , resultados corporativos e notícias de
fusões colaboravam para que as bolsas procurem estender o rali
logo na abertura dos negócios.

Na agenda brasileira, o Banco Central informou que o país
acumulou até novembro um déficit em transações corrente mais de
duas vezes superior ao de de 2009. O déficit foi de 4,696
bilhões de dólares no mês passado, ante um saldo negativo de
3,273 bilhões de dólares em igual mês do ano passado. No ano, o
déficit em conta corrente soma 43,5 bilhões de dólares, contra
18,4 bilhões de dólares no mesmo período de 2009.
[ID:nN21240604]

O BC informou ainda que o fluxo cambial do país em dezembro
está negativo em 1,275 bilhão de dólares até o dia 17. Na
sexta-feira passada, a posição vendida dos bancos era de 15,043
bilhões de dólares.[ID:nN21244585]

As projeções de juros mais longas operavam em queda, com a
notícia de que o Índice Nacional de Preços ao Consumidor
Amplo-15 (IPCA-15) subiu 0,69 por cento em dezembro, ante 0,86
por cento em novembro. Analistas consultados pela Reuters
previam uma alta de 0,80 por cento para dezembro, de acordo com
a mediana de 17 respostas que variaram de 0,73 a 0,84 por cento
[ID:nN21234805].

Veja como estavam os principais mercados às 13h desta
terça-feira:

CÂMBIO

O dólar era cotado a 1,696 real, em queda de 0,70 por cento
frente ao fechamento anterior.

BOVESPA

O Ibovespa subia 1,02 por cento, para 67.947 pontos.

ADRs BRASILEIROS

O índice dos principais ADRs brasileiros ganhava 1,53 por
cento, a 35.363 pontos.

JUROS

O DI janeiro de 2013 estava em 12,32 por cento ao ano,
estável ante o ajuste anterior.

EURO

A moeda comum europeia era cotada a 1,3145 dólar,
ante 1,3124 dólar no fechamento anterior.

GLOBAL 40

O título de referência dos mercados emergentes, o Global
40, caía para 135,250 por cento do valor de face, oferecendo
rendimento de 2,835 por cento ao ano.

RISCO-PAÍS

O risco Brasil caía 1 ponto, para 182 pontos-básicos. O
EMBI+ cedia 1 ponto, a 250 pontos-básicos.

BOLSAS DOS EUA

O índice Dow Jones ganhava 0,3 por cento, a 11.513
pontos, o S&P 500 subia 0,38 por cento, a 1.251 pontos,
e o Nasdaq tinha alta de 0,36 por cento, aos 2.658
pontos.

TREASURIES DE 10 ANOS

O preço dos títulos do Tesouro norte-americano de 10 anos,
referência do mercado, subia, oferecendo rendimento de 3,3186
por cento ante 3,34 por cento no fechamento anterior.

(PANORAMA1, PANORAMA2 e PANORAMA3 são localizados no
terminal de notícias da Reuters pelo código )

(Reportagem de Nathália Ferreira; Edição de Aluísio Alves)

((vanessa.stelzer@reuters.com; 5511 56447729; Reuters
Messaging: vanessa.stelzer.thomsonreuters.com@reuters.net))

Imagem da Editoria Exame Invest
Exame Solutions

Apresentado por


Compartilhe nas redes sociais
Mosaico do rodapé com as cores da Exame