Exame Invest
Mercados

Papéis da AES Tietê caem com a venda de fatia do BNDES para controladora

PUBLICADO EM: 28.7.20 | 17H15
ATUALIZAÇÃO: 28.7.20 | 17H25
O recuo das units revela que parte dos investidores estava posicionada de modo a se beneficiar com o valor mais alto da operação proposto pela Eneva
AES Tietê

AES Tietê: as units chegaram a entrar em leilão no início do pregão (REUTERS)

Imagem da Editoria Exame Invest
Natália Flach



Compartilhe nas redes sociais
GUIA
Em alta

INVISTA 1MIN

Os investidores parecem não ter ficado satisfeitos com a decisão do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) de autorizar a americana AES Corp. a comprar parte de suas units da AES Tietê, em detrimento da oferta feita pela Eneva. Os papéis da AES Tietê encerram o pregão desta terça-feira, 28, em queda de 7,75%, depois de chegar a entrar em leilão no início das negociações.

"Esse movimento de preço demonstra que parte do mercado estava claramente posicionada para obter preço mais alto da proposta da Eneva. Entretanto, a questão da fatia em dinheiro acabou pesando mais a favor da AES dado que BNDES tem como prioridade reduzir sua carteira de ações", afirma Bruno Lima, especialista em renda variável da EXAME Research.

Com a transação, a AES Corp passa a deter 18,5% da fatia do BNDES na AES Tietê, que até então era de 28,4%. A expectativa é que a AES Tietê seja negociada no Novo Mercado, segmento da mais alta governança corporativa da bolsa.

 

Imagem da Editoria Exame Invest
Natália Flach


Compartilhe nas redes sociais
Mosaico do rodapé com as cores da Exame