Exame Invest
MERCADOS

S&P rebaixa rating da Petrobras para grau especulativo

PUBLICADO EM: 10.9.15 | 19H22
Além disso, a agência de classificação de risco colocou a nota da petroleira em perspectiva "negativa"
Logotipo da Petrobras visto em refinaria em Cubatão

Logotipo da Petrobras visto em refinaria em Cubatão

Imagem da Editoria Exame Invest
Exame Solutions

Apresentado por



Compartilhe nas redes sociais
GUIA
Em alta

INVISTA 2MIN

São Paulo - A agência de classificação de risco Standard & Poor's tirou o selo de boa pagadora da Petrobras nesta quinta-feira, como parte de uma série de ações sobre ratings de empresas brasileiras após ter tirado o grau de investimento do Brasil na véspera.

A S&P rebaixou o rating da Petrobras em moeda estrangeira em dois degraus, para "BB" ante "BBB-". Além disso, a agência de risco colocou a nota da petroleira em perspectiva "negativa", o que significa chance de novo rebaixamento adiante.

A S&P é a segunda das três principais agências de classificação de risco à colocar nota da Petrobras em grau especulativo. Em fevereiro, a Moodys Investors Service tirou o selo de bom pagador da Petrobras, por conta das investigações sobre corrupção, que na época atrasavam a divulgação do balanço anual da companhia de 2014, além de pressões de liquidez.

Com o rebaixamento para "junk" por uma segunda agência, muitos fundos de pensão e outros grandes investidores devem se ver obrigados a vender papéis de dívida da empresa, o que pode levar a uma queda no preço desses ativos, limitando também o número de investidores autorizados por lei a comprá-los.

"A Petrobras foi rebaixada para 'BB' devido ao rebaixamento de dois degraus no rating em moeda local do Brasil", disse a agência de risco em nota, lembrando que sua metodologia considera a relação da estatal com o governo.

A S&P acrescentou ainda que considera uma probabilidade "muito alta" de apoio do governo para a empresa.

Procurada para comentar o impacto do rebaixamento, a empresa não se manifestou imediatamente.

A S&P também tirou o grau de investimento da Eletrobras, Comgás e Neoenergia, entre outras.

A S&P também rebaixou o rating da empresa de energia Itaipu.

"Nós vemos a probabilidade de suporte extraordinário do governo para a Eletrobras como 'praticamente certo', então igualamos os ratings da empresa com os do soberano", disse a S&P, citando que este também foi o caso de Itaipu.

Texto atualizado às 19h22

Imagem da Editoria Exame Invest
Exame Solutions

Apresentado por


Compartilhe nas redes sociais
Mosaico do rodapé com as cores da Exame