Exame Invest
Mercados

Taxas de juros de curto prazo recuam após divulgação do IPCA-15

PUBLICADO EM: 23.1.18 | 10H29
Às 9h45 desta terça, o DI para janeiro de 2019 exibia 6,885%, na mínima, de 6,920% no ajuste de segunda-feira
Bolsa

B3: taxas de curto prazo recuam após a aceleração do IPCA-15 de janeiro

Imagem da Editoria Exame Invest
Estadão Conteúdo



Compartilhe nas redes sociais
GUIA
Em alta

INVISTA 1MIN

São Paulo - Os juros futuros mostram sinais mistos na manhã desta terça-feira, 26. As taxas de curto prazo recuam após a aceleração do IPCA-15 de janeiro de 0,39%, ante 0,35% em dezembro, ter ficado abaixo da projeção mediana dos economistas do mercado (+0,42%) e dentro do intervalo das apostas (0,33% a 0,50%).

Já os juros mais longos oscilam perto da estabilidade em meio a expectativas com o julgamento do recurso do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva na quarta-feira, 24, segundo um operador de renda fixa.

No fim da manhã, os agentes do segmento de juros devem monitorar o leilão de venda de até 1,150 milhão de Notas do Tesouro Nacional - Série B (NTN-B) para dois vencimentos, papéis indexados ao IPCA.

O acolhimento das propostas será feito entre 11h30 e 12h, com divulgação de resultados a partir das 12h30.

No caso de venda de ao menos 50% dos lotes, haverá segunda volta com oferta de 20% dos volumes. A liquidação da operação será na quarta-feira.

Às 9h45 desta terça, o DI para janeiro de 2019 exibia 6,885%, na mínima, de 6,920% no ajuste de segunda-feira.

O DI para janeiro de 2020 estava em 8,08%, de 8,09%, enquanto o vencimento para janeiro de 2021 marcava 8,930%, igual ao ajuste anterior. Já o DI para janeiro de 2023 estava em 9,71%, ante 9,72% do ajuste da véspera.

Imagem da Editoria Exame Invest
Estadão Conteúdo


Compartilhe nas redes sociais
Mosaico do rodapé com as cores da Exame