Exame Invest
Mercados

Tóquio sobe 1,5% com sinal de apoio da China à Europa

PUBLICADO EM: 21.12.10 | 6H56
Por Hélio Barboza Tóquio - A Bolsa de Tóquio fechou em alta, uma vez que o apoio da China às medidas que estão sendo tomadas pelas autoridades europeias para estabilizar seus mercados financeiros tranquilizou os investidores e disparou uma onda de compras, puxando fortemente para cima as ações sensíveis à zona do euro, como Sony […]
EXAME.com

Imagem da Editoria Exame Invest
Exame Solutions

Apresentado por



Compartilhe nas redes sociais
GUIA
Em alta

INVISTA 1MIN

Por Hélio Barboza

Tóquio - A Bolsa de Tóquio fechou em alta, uma vez que o apoio da China às medidas que estão sendo tomadas pelas autoridades europeias para estabilizar seus mercados financeiros tranquilizou os investidores e disparou uma onda de compras, puxando fortemente para cima as ações sensíveis à zona do euro, como Sony e Nikon. O índice Nikkei 225 avançou 154,12 pontos, ou 1,5%, e fechou aos 10.370,53 pontos, no maior ganho porcentual e em pontos desde o dia 2.

Os sinais de relaxamento das tensões entre as Coreias e a expectativa de resultados sólidos para um conjunto de dados sobre o setor imobiliário e os gastos das famílias nos EUA, que saem ainda nesta semana, fizeram a Bolsa abrir em alta. Um impulso adicional foi fornecido à tarde pelas declarações do vice-primeiro-ministro chinês, Wang Qishan. Ele disse que a China apoia os esforços das autoridades europeias para estabilizar os mercados globais em seguida à crise da dívida dos países do bloco.

Segundo um analista, as declarações levaram à especulação de que a China pode intensificar suas compras de bônus nas economias da zona do euro.

O Banco do Japão (BoJ, banco central) manteve inalterada sua taxa básica de juros na faixa de 0 a 0,1% e não tomou nenhuma medida não convencional de alívio monetário. As informações são da Dow Jones

Imagem da Editoria Exame Invest
Exame Solutions

Apresentado por


Compartilhe nas redes sociais
Mosaico do rodapé com as cores da Exame