Exame Invest
Mercados

Vacina contra covid-19 da Moderna tem resultado promissor e ação sobe 30%

PUBLICADO EM: 18.5.20 | 10H00
ATUALIZAÇÃO: 18.5.20 | 15H11
Fundada por professores de Harvard, empresa de biotecnologia nos EUA anunciou resultados positivos de uma potencial vacina contra o novo coronavírus

(Getty Images)

Imagem da Editoria Exame Invest
Carolina Riveira

Repórter da Exame



Compartilhe nas redes sociais
GUIA
Em alta

INVISTA 2MIN

A empresa de biotecnologia americana Moderna anunciou na manhã desta segunda-feira, 18, que os testes de sua potencial vacina contra o coronavírus foram bem-sucedidos em humanos.

A empresa afirma que o corpo de todos os pacientes que receberam a dose produziu anticorpos contra o SARS-CoV-2, nome oficial do novo coronavírus que provoca a doença covid-19.

O anúncio dos resultados da vacina contra a covid-19 fez a ação da Moderna subir mais de 30% por volta das 9h30 desta segunda-feira, nas negociações antes da abertura dos mercados. Por volta das 14 horas, após algumas horas de negociação na bolsa, a ação continuava em alta de 25%, negociada a mais de 83 dólares.

O teste foi preliminar e feito com 45 voluntários. Segundo a Moderna, um dos focos foi a segurança dos pacientes. Novos testes ainda precisam ser realizados. O teste também não confirma por ora que pessoas que tenham tomado a vacina fiquem imunes contra o vírus, o que é o objetivo primordial de uma vacina.

O objetivo agora é realizar novos testes com mais pacientes até o fim de julho. A Moderna afirma que pode eventualmente ter a vacina pronta para uso emergencial no outono do hemisfério norte, entre o fim de setembro e o fim de dezembro.

O projeto da vacina da Moderna começou ainda em janeiro, no início da disseminação da doença na China. A Moderna trabalha na pesquisa para a vacina com os Institutos de Saúde dos Estados Unidos, braços de pesquisa do Departamento de Saúde -- o análogo do Ministério da Saúde no país.

A Moderna, que tem sede em Massachusetts, foi fundada somente em 2010 e abriu capital na Nasdaq em 2018. A empresa foi criada com base na pesquisa do professor da Universidade Harvard, Derrick Rossi, e seu primeiro investidor foi o também professor de Harvard e imunologista Timothy Springer.

A empresa faz pesquisas com o chamado RNA mensageiro, proteína existente nos vírus e que é responsável pelo processo que infecta o corpo. A Moderna tenta, com suas pesquisas, reduzir ou inibir essas infecções e testa vacinas para outros vírus, como o da zika.

Os testes da vacina contra o coronavírus, mesmo antes dos resultados desta segunda-feira, já haviam feito a ação da Moderna subir na Nasdaq. Os papéis da empresa acumulavam, até o pregão de sexta-feira, 15, alta de mais de 200% no ano. A empresa valia 24,8 bilhões de dólares na bolsa americana ao fim do último pregão.

Há mais de 100 vacinas e 200 remédios contra a covid-19 em fase de testes no mundo. Ao menos outros dois protótipos de vacina se mostraram promissores: uma vacina em parceria entre a Pfizer e a New York University (NYU) e outra da Universidade de Oxford, com apoio do governo britânico. Ambas já começaram a ser testadas em humanos e também têm o objetivo de estarem disponíveis de forma emergencial no segundo semestre.

Imagem da Editoria Exame Invest
Carolina Riveira

Repórter da Exame


Compartilhe nas redes sociais
Mosaico do rodapé com as cores da Exame