Aluguel residencial ficou mais caro em fevereiro, diz FipeZap | Exame Invest
Exame Invest
Minhas Finanças

Aluguel residencial ficou mais caro em fevereiro, diz FipeZap

PUBLICADO EM: 16.3.21 | 6H12
ATUALIZAÇÃO: 15.3.21 | 21H07
No cálculo consolidado das 25 cidades monitoradas, o preço médio do aluguel encerrou o mês de fevereiro de 2021 em R$ 30,65 por metro quadrado
Casa própria; financiamento de imoveis; aluguel

O Índice FipeZap de Locação Residencial apresentou uma alta acumulada de 2,03% nos últimos 12 meses encerrados em fevereiro de 2021 (Getty Images)

Foto de Karla Mamona da Editoria Exame Invest que escreveu o artigo
Karla Mamona

Repórter da Exame



Compartilhe nas redes sociais
GUIA
Em alta

INVISTA 3MIN

O preço médio dos aluguéis de imóveis residenciais no país teve aumento novamente no mês de fevereiro. Dados do índice FipeZap apontam que houve alta nominal de 0,24% na comparação com janeiro. Dessa maneira, a variação ficou abaixo da inflação registrada no período, tanto pelo IPCA (+0,86%) quanto pelo IGP-M (+2,53%).

O aumento no índice pode ser explicado pela alta no preço do aluguel em algumas das principais capitais brasileiras: Curitiba (+1,59%), Florianópolis (+1,50%), Salvador (+1,33%), Recife (+1,16%) e Rio de Janeiro (+0,62%).

Em contraste, apenas quatro das capitais monitoradas registraram recuos no segundo mês do ano: Porto Alegre (-0,78%), Fortaleza (-0,56%), Goiânia (-0,48%), São Paulo (-0,36%).


Recomendado para você

Ao analisar as 25 cidades monitoradas, o preço médio do aluguel encerrou o mês de fevereiro de 2021 em R$ 30,65 por metro quadrado.

Entre as 11 capitais monitoradas, São Paulo se manteve como a capital com o preço médio de locação residencial mais elevado (R$ 39,87/m²), seguida pelos valores médios registrados em Brasília (R$ 32,40/m²), Recife (R$ 32,31/m²) e Rio de Janeiro (R$ 31,31/m²).

Já entre as capitais com menor valor de locação residencial no mês de fevereiro destacaram-se: Fortaleza (R$ 17,21/m²), Goiânia (R$ 18,67/m²), Curitiba (R$ 21,27/m²) e Belo Horizonte (R$ 23,81/m²).

Veja abaixo a lista completa:

 

CidadeVariação Mensal (fevereiro 2021)Preço médio (R$)
São Paulo (SP)-0,36%39,87
Rio de Janeiro (RJ)+0,62%31,31
Brasília (DF)+0,38%32,40
Salvador (BA)+1,33%24,71
Porto Alegre (RS)-0,78%24,54
Curitiba (PR)+1,59%21,27
Belo Horizonte (MG)+0,52%23,81
Recife (PE)+1,16%32,31
Fortaleza (CE)-0,56%17,21
Florianópolis (SC)+1,50%27,26
Goiânia (GO)-0,48%18,67
Barueri (SP)+1,03%37,15
Campinas (SP)-0,97%21,79
Guarulhos (SP)+1,14%22,95
Praia Grande (SP)+1,18%25,12
Ribeirão Preto (SP)+0,82%16,57
Santo André (SP)+1,44%24,48
Santos (SP)-0,29%34,33
São Bernardo do Campo (SP)+0,88%22,70
São José do Rio Preto (SP)+0,04%16,51
São José dos Campos (SP)+1,08%23,63
Niterói (RJ)-0,22%20,21
Pelotas (RS)+0,56%14,79
Joinville (SC)-0,28%19,44
São José (SC)+1,80%19,37
Média+0,24%30,65

12 meses

O Índice FipeZap de Locação Residencial apresentou uma alta acumulada de 2,03% nos 12 meses encerrados em fevereiro de 2021 - resultado que manteve a variação do preço médio do aluguel abaixo da inflação medida pelo IPCA/IBGE (+5,20%) e pelo IGP-M/FGV (+28,94%).

À exceção de São Paulo e Porto Alegre, onde o Índice FipeZap de Locação Residencial registra quedas respectivas de 0,53% e 0,34% no preço médio, as demais capitais monitoradas apresentaram elevação de preço médio do aluguel no acumulado no ano, ordenadas da maior à menor variação da seguinte forma: Belo Horizonte (+6,91%), Salvador (+6,14%), Goiânia (+5,83%), Recife (+5,68%), Brasília (+3,35%) e Florianópolis (+2,33%).


Leia também

Foto de Karla Mamona da Editoria Exame Invest que escreveu o artigo
Karla Mamona

Repórter da Exame


Compartilhe nas redes sociais
Mosaico do rodapé com as cores da Exame