Exame Invest
Minhas Finanças

Caixa finaliza depósito do lucro do FGTS; veja como consultar

PUBLICADO EM: 24.8.21 | 14H39
ATUALIZAÇÃO: 24.8.21 | 14H53
A Caixa informou que para cada 100 reais na conta vinculada do FGTS, foi creditado R$ 1,86

Foto de Karla Mamona da Editoria Exame Invest que escreveu o artigo
Karla Mamona

Repórter da Exame



Compartilhe nas redes sociais
GUIA
Em alta

INVISTA 2MIN

A Caixa informou que finalizou nesta terça-feira, 24, o processo de distribuição de 8,1 bilhões de reais do lucro líquido de 2020 do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS). Os créditos foram realizados para todos os trabalhadores participantes do Fundo que contavam com saldo em 31 de dezembro de 2020. O pagamento foi realizado antes da data prevista, que era 31 de agosto. 

O Conselho Curador do FGTS aprovou, em 17 de agosto de 2021, a distribuição de 96% do lucro líquido de 2020, para as mais de 191 milhões de contas FGTS, ativas e inativas, cujo saldo em 31 de dezembro de 2020 era de 436,2 bilhões de reais.

O trabalhador interessado pode conferir quanto recebeu de lucro da seguinte forma: para cada 100 reais na conta vinculada do FGTS, foi creditado 1,86 real.

Segundo o banco, com a distribuição de resultados, a rentabilidade anual do FGTS chegou a 4,92%, mais de duas vezes o rendimento da poupança e quase 9% superior ao IPCA do período.

Como consultar

Os valores que foram creditados podem ser consultados pelo aplicativo FGTS ou pelo site da Caixa. 

Quem optar pelo app, deve seguir os seguintes passos: instalar o aplicativo, selecionar a opção “cadastre-se”, preencher os dados com CPF, nome completo, data de nascimento e e-mail. O trabalhador também deve cadastrar uma senha numérica com seis dígitos e confirmar a senha por meio do e-mail. Com a senha e login na mão, a consulta será realizada. 

Já pelo site da Caixa o caminho é este: acessar o endereço www.caixa.gov.br/extrato-fgts. Informar o Número de Identificação Social (NIS) ou CPF e clique em “cadastrar senha”.

Vale lembrar que o dinheiro não poderá ser sacado. A legislação permite que a retirada do dinheiro ocorra apenas em casos de demissão sem justa causa, saque aniversário, aposentadoria e outros.

Foto de Karla Mamona da Editoria Exame Invest que escreveu o artigo
Karla Mamona

Repórter da Exame


Compartilhe nas redes sociais
Mosaico do rodapé com as cores da Exame