Conheça as vantagens e os riscos de investir em BDRs | Exame Invest
Exame Invest
Minhas Finanças

Conheça as vantagens e os riscos de investir em BDRs

PUBLICADO EM: 24.2.21 | 8H00
ATUALIZAÇÃO: 23.2.21 | 17H23
Antes restrito a investidores qualificados, Brazilian Depositary Receipts agora estão ao alcance de qualquer investidor. Entenda

Prédio da Nasdaq, em Nova York: escritórios como a Renova Invest ajudam investidores brasileiros a ter acesso a empresas como Amazon, Google e Netflix (Getty Images)


Compartilhe nas redes sociais
GUIA
Em alta

INVISTA 4MIN

Em outubro do ano passado, a B3 liberou o acesso de pessoas físicas aos Brazilian Depositary Receipts (BDRs), que permitem ao investidor negociar, do Brasil, ativos correspondentes a ações de empresas negociadas no exterior, sejam elas estrangeiras, como Amazon e Netflix, sejam nacionais, como Stone e Arco Educação. Desde então, o interesse de investidores por esse tipo de ativo bateu recordes históricos. Dados do Economática – plataforma para análise de investimentos – mostram que, em setembro, a quantidade de negócios não ultrapassava 60.000. Em dezembro, o número saltou para 522.120.

“Antes, as BDRs eram um investimento voltado apenas a investidores qualificados, com mais de 1 milhão de reais. Agora todo mundo tem a oportunidade de ter acesso a certificados relacionados a empresas inovadoras, como Amazon, Netflix e Tesla”, afirma Bruno Ismar, sócio-fundador da Renova Invest, escritório vinculado ao BTG Pactual e que acumula  1,5 bilhão de reais sob sua assessoria. “Agora, ao invés de comprar um iPhone, você pode comprar algumas ações da Apple”, brinca o executivo.

Entre os fundos compostos por BDRs, uma das novidades é o BTG PACTUAL DIVERSIFIED GLOBAL PORTFOLIO FIA - BDR NÍVEL I, acessível pelo ticket mínimo, de 100 reais, e atrativo pela alta liquidez e pela carteira globalmente diversificada, tanto em termos geográficos quanto de setores. Para dar uma dimensão mais clara da grande variedade de BDRs disponíveis hoje para negociação na B3, a Renova Invest reuniu em uma lista as mais de 550 opções. Clique aqui para conferir.

Facilidade para investir

Vale destacar que investir em BDRs não significa comprar ações de uma companhia estrangeira, mas sim de certificados que representam os papéis dela no mercado. Ou seja, estamos falando aqui de valores mobiliários com lastro em ações internacionais. Em comum, está a facilidade de investir. Para ter acesso ao mercado de BDRs, basta ter cadastro em uma corretora e saber o código do ativo para, então, fazer a compra. O código de negociação, neste caso, é formado por quatro letras maiúsculas que representam o nome da empresa.

No ano passado, a Tesla (TSLA34) foi a BDR mais negociada em 2020 de acordo com um ranking da Euromática, que traz na sequência empresas como a argentina Mercado Libre (MELI34), e as americanas Apple (AAPL34), Amazon (AMZO34), Microsoft (MSFT34) e Alphabet (GOGL34).

As 10 BDRs recomendadas pelo BTG Pactual

Entre as vantagens de investir em BDRs estão o acesso facilitado a valores mobiliários de companhias estrangeiras sem ter de arcar com custos relacionados à remessa de recursos para o exterior, assim como a diversificação de investimentos, a possibilidade de investir em negócios inexistentes na bolsa brasileira, e a arbitragem com ativos tanto locais quanto estrangeiros.

Isso porque, por meio de BDRs, o investidor tem a oportunidade de ter acesso a empresas como as fintechs brasileiras Stone e PagSeguro. “A grama do vizinho sempre é mais verde, mas não é porque é BDR que o investidor deve olhar só para empresas globais. Existem muitas oportunidades na nossa bolsa brasileira”, diz Ismar.

Como montar sua carteira

Para o especialista, é importante que a escolha também leve em consideração características como o ramo da empresa, seu nível de competitividade, performance em relação a concorrentes diretos e perspectivas de crescimentos futuros. “Precisamos nos atentar, por exemplo, quanto essa empresa gera de receita, quanto paga de dividendo, sua margem de crescimento, de endividamento”, diz o fundador da Renova Invest.

Quando a pandemia começou, diz ele, as ações do app de reuniões Zoom se tornaram atrativas. “Mas é fundamental saber diferenciar o que é febre e o que é oportunidade. Warren Buffet, considerado um dos maiores investidores de todos os tempos, só compra ações de empresas que ele sabe que amanhã não vão morrer, como Gilette, Coca-Cola, e estão bem descontadas em relação ao seu valor de mercado”, destaca Ismar. “A Netflix pode parecer o melhor negócio do mundo, mas todo negócio tem seus riscos – e quando a gente vai comprar uma empresa precisa estar atento às ameaças que ela pode sofrer além dos múltiplos que essa empresa negocia.”

Fique atento

Para quem tem interesse em investir em BDRs, a Renova Invest preparou um ebook sobre o tema. Nele, é possível encontrar dicas de como montar uma carteira e os cuidados que devem ser tomados em relação, por exemplo, a variações de preços. Isso porque, apesar de o BRD ser um ativo estrangeiro, como as operações são realizadas no Brasil a liquidação é feita em reais.

“Se eu compro uma BDR por 100 reais, por exemplo, a empresa valoriza 20%, mas o dólar cai 30%, eu perco 10%”, alerta Ismar. É importante, portanto, que o investidor tenha essa visão e entenda a dinâmica de variação cambial das BDRs. Feito isso, poderá investir com mais segurança e diversificação, uma vez que o Brasil representa apenas 2,5% da economia global. “Investir em empresa que estão sendo vistas pelo mundo inteiro é como sair de uma ilha e abrir horizontes para um universo”, diz Ismar.

Quer saber mais sobre BRDs? Acesse aqui um ebook completo sobre o tema



Leia também


Compartilhe nas redes sociais
Mosaico do rodapé com as cores da Exame