Exame Invest
Minhas Finanças

Corte de luz por inadimplência será suspenso pela Enel até 30 de junho

PUBLICADO EM: 30.3.21 | 10H34
ATUALIZAÇÃO: 30.3.21 | 10H47
Medidas emergenciais foram anunciadas pela agência reguladora diante do agravamento da pandemia
Energia elétrica: conta de luz

Imagem da Editoria Exame Invest
Marília Almeida

Repórter de Invest marilia.almeida@exame.com



Compartilhe nas redes sociais
GUIA
Em alta

INVISTA 2MIN

A Enel Brasil, distribuidora de energia elétrica dos estados de São Paulo, Rio de Janeiro, Ceará e Goiás, implementará imediatamente as medidas excepcionais anunciadas na sexta-feira, 26, pela Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel).

Diante do agravamento da pandemia no País, entre as medidas temporárias anunciadas pela Aneel está a suspensão, até 30 de junho, do corte no fornecimento de energia elétrica por inadimplência para os consumidores de baixa renda (clientes cadastrados na Tarifa Social Baixa Renda e aptos a receberem o benefício) e a manutenção da suspensão de corte por inadimplência de clientes eletrodependentes, ou seja, quando há uso de algum equipamento necessário à vida humana.

As dívidas tiram o seu sono e você não sabe por onde começar a se organizar? A EXAME Academy mostra o caminho

Também está vedado o corte do fornecimento a serviços de atendimento médicos e hospitalares e de infraestrutura relacionada à vacinação e armazenamento de vacinas.

O benefício da tarifa social baixa renda, segundo a resolução, será mantido apenas para os clientes cadastrados e que de fato atendam aos critérios previstos na legislação e na regulação da Aneel para obtenção do benefício.

A agência reguladora também suspendeu a vigência do prazo máximo de 90 dias para o corte de energia por inadimplência de consumidores que estejam aptos a terem o fornecimento de energia interrompido pelas empresas.

Com esta medida, as distribuidoras poderão efetuar o corte de clientes inadimplentes mesmo após o prazo de 90 dias do vencimento do débito, que vigorava até então. O objetivo desta decisão é permitir que as distribuidoras priorizem agora os serviços essenciais de distribuição de energia.

A empresa ressalta que a suspensão temporária do corte para clientes cadastrados na Tarifa Social Baixa Renda e para eletrodependentes não significa isenção da cobrança pelo consumo.

A Enel Brasil reitera a importância de que os consumidores com condições de manter as contas em dia continuem realizando os pagamentos para evitar acumular débitos no futuro.

Atendimento

Os canais digitais da companhia funcionam 24 horas por dia e os clientes podem baixar, gratuitamente, os aplicativos para Android e IOS de cada distribuidora para acessar serviços como cadastro de conta em débito automático, fatura por e-mail, segunda via da conta, consulta de débitos e informe de falta de energia.

Os clientes também podem entrar em contato com a companhia pelas redes sociais – Facebook (facebook.com/enelclientesbr) e Twitter (@enelclientesbr) ou ainda pelas Centrais de Atendimento de cada Estado: São Paulo (0800 72 72 120), Rio de Janeiro (0800 28 00 120), Ceará (0800 28 50 196) e Goiás (0800 62 01 96).

Condições facilitadas para faturas em atraso

Para facilitar o pagamento das faturas de energia, a Enel dá opções de parcelamentos de contas em atraso em suas quatro distribuidoras.

Em São Paulo, os clientes podem parcelar em até 10 vezes na própria fatura ou no cartão de crédito. A negociação pode ser feita pelos canais digitais de atendimento: Portal de Negociação, Aplicativo Enel São Paulo ou pela Central de Atendimento (0800 72 72 120).

Imagem da Editoria Exame Invest
Marília Almeida

Repórter de Invest marilia.almeida@exame.com


Compartilhe nas redes sociais
Mosaico do rodapé com as cores da Exame