Exame Invest
Minhas Finanças

Gás encanado vai subir até 39%; veja como economizar

PUBLICADO EM: 5.4.21 | 19H55
ATUALIZAÇÃO: 5.4.21 | 21H31
Reajuste será repassado para os consumidores em percentuais diferentes pelo país
gás-de-cozinha

Imagem da Editoria Exame Invest
Agência O Globo



Compartilhe nas redes sociais
GUIA
Em alta

INVISTA 3MIN

A Petrobras anunciou um aumento de 39% no preço do gás natural para as distribuidoras, o que irá encarecer o gás encanado nas residências. Segundo a Associação Brasileira das Empresas Distribuidoras de Gás Canalizado (Abegás), o reajuste será repassado para os consumidores em percentuais diferentes pelo país.

Apesar de não prever qual será o impacto no preço final ao consumidor final, a Abegás esclareceu que 59% do preço se refere ao valor da molécula do gás vendida pela Petrobras e a parte do transportador de gás natural. Já os tributos federais e estaduais representam 24% do total pago pelo consumidor.

"As distribuidoras de gás canalizado ficam com 17% e com esse percentual realizam a manutenção dos ativos, os investimentos em expansão de rede e se remuneram pela prestação dos serviços de distribuição de gás natural canalizado", disse em nota.

A distribuidora de gás do Rio de Janeiro e São Paulo Naturgy esclareceu que a maior parcela da fatura de gás é relativa ao custo do gás natural praticado pela Petrobras (custos referentes à molécula e ao transporte), em média, 63%, além dos tributos que correspondem a 22%. E que o aumento do preço não traz nenhum ganho para a Naturgy.

A companhia informou ainda que suspendeu o corte e a cobrança de juros e mora por inadimplência do fornecimento de gás natural canalizado, beneficiando mais de 1 milhão de clientes. A medida vale para residências, pequenos comércios, microempreendedores individuais e serviços médico-hospitalares.

Recentemente, a empresa iniciou uma campanha de parcelamento de dívida para quem deixou de pagar suas contas por causa da crise. Estão sendo oferecidas opções de quitação de dívidas e de parcelamento em até 12 vezes.

Dicas para economizar gás

    • Na hora de comprar um fogão, escolha o com maior nível de eficiência, pois eles conseguem reter mais calor no interior do forno e, assim, preparar os alimentos mais rápido;
    • Mantenha os queimadores sempre limpos. Com freqüência, desmonte as bocas e lave com uma esponja, água e sabão;
    • Observe se a chama está bem azul. Se estiver amarelada, chame um profissional para fazer a manutenção;
    • Só use a maior boca do fogão se utilizar panela grande, pois ela gasta mais gás;
    • Use panelas adequadas à quantidade de comida. Usar uma frigideira grande, por exemplo, para fritar apenas um ovo provoca um gasto desnecessário do insumo;
    • Na hora de cozinhar, use tampas nas panelas para evitar a dispersão do calor;
    • Deixe grãos de molho de 8 a 12 horas para cozer mais rápido;
    • Cozinhe uma quantidade maior de feijão de uma só vez e depois refrigere;
    • Use papel alumínio em preparações no forno e retire apenas no final, para dourar. Lembre-se de colocar a parte brilhosa voltada para o alimento, de forma que possa refletir calor;
    • Se possível, faça duas receitas no forno ao mesmo tempo. Se for afetar o sabor, faça as preparações separadas, mas em seguida para aproveitar o calor;
    • Use panelas e fritadeiras elétricas. Assim, é possível trocar o gás pela energia elétrica;
    • Lave pratos com água fria;
    • Verifique sempre a manutenção do aquecedor, pelo menos uma vez por ano;
    • Não demore muito no banho e use a temperatura condizente com a estação. No verão, pode-se usar a água mais fria.

    Imagem da Editoria Exame Invest
    Agência O Globo


    Compartilhe nas redes sociais
    Mosaico do rodapé com as cores da Exame